Gustavo Ramos de Souza

Cinema, Literatura e outras coisas sem importância.

  • GUSTAV KLIMT.jpeg
    ESCREVER É SER MULHER

    Costumava acreditar que a gravidez era maravilhosa, que o problema era parir o filho. Equivoquei-me: as duas experiências são difíceis, porém gratificantes. Estive gerando este texto durante um ano. Finalmente, ele veio à luz. Não é como esperava, mas precisava nascer...

  • NELSON RODRIGUES 1.jpg
    NELSON RODRIGUES: A PROPÓSITO DO CENTENÁRIO DE SEU NASCIMENTO

    Um revolucionário que se dizia reacionário; um conservador que queria romper tabus; um “filósofo” que não gostava de filosofia: essas são algumas facetas do polêmico dramaturgo, jornalista e escritor Nelson Rodrigues, cujo centenário de nascimento é celebrado este ano.

  • 1.jpg
    OS MAIAS: QUANDO ARTE E TELEVISÃO SE ENCONTRAM

    Adaptada do romance homônimo de Eça de Queirós, a minissérie Os Maias, de Luiz Fernando Carvalho e Maria Adelaide Amaral, demonstra que televisão e arte podem ser compatíveis.

  • Riumbaud.jpg
    A PROPÓSITO DE RIMBAUD

    De menino prodígio à comerciante de armas na África, o “mito Rimbaud” exerce fascínio tanto por sua vida quanto por sua poesia, tendo influenciado nomes como Henry Miller, Dylan Thomas, Léo Ferré, Jim Morrison, Manoel de Barros, além da vanguarda surrealista. Paulo Leminski, por sua vez, escreveu: “se vivesse hoje, Rimbaud seria músico de rock”.

  • Barbara 2.jpg
    A MULHER QUE CANTA: BARBARA, A ENIGMÁTICA

    Barbara, "o enigma freudiano no coração da França", embora menos conhecida que Édith Piaf e Juliette Gréco, construiu uma carreira com belas e melancólicas canções, além de ter importante papel na reconciliação entre França e Alemanha na década de 1960. Em sua modéstia, porém, afirmou: "eu sou uma mulher que canta".

  • MAUPASSANT.jpg
    “ADEUS, MISTÉRIOS”: O DESENCANTAMENTO DE GUY DE MAUPASSANT

    Na crônica "Adeus, mistérios", observamos a contradição, entre razão e fantasia, que permeou o pensamento de Guy de Maupassant, autor de “O Horla”, e a falta de sentido de um mundo cada vez mais racionalizado.