resumindo e substituindo o mundo

Um espaço para comunicação e expressão sob todas as formas

Marina Baitello

Sou observadora de vidas. A vida não é o que lhe acontece, mas aquilo que se recorda e a maneira como se recorda. A vida é um monte de acasos que fazem sentido... Escrevo apenas olhando.

Para quem nunca tem tempo

Você é uma daquelas pessoas que está sempre correndo e nunca encontra tempo para conversas não esperadas com parentes, amigos ou compromissos com você mesmo? Você está sempre em falta com todo mundo e sempre deixa coisas importantes para trás, como uma consulta médica de rotina ou a festinha junina de seu filho na escolinha? É melhor reavaliar o que pensa sobre ter tempo…


stress-1837384_1920.png

Tantas coisas são inventadas, tantas facilidades surgem para melhorar a qualidade da vida moderna e, cada vez mais, as queixas de falta de tempo são mais corriqueiras e, muitas vezes, inadmissíveis. Certamente, muitos de nós já ouvimos a frase “Olhe, desculpe, estou meio sem tempo…” , muitas vezes usada para sairmos do caminho de alguém… Esta falsa polidez é empregada como desculpa para declinar encontros, compromissos ou até um pequeno papo de corredor, um mínimo contato pessoal muitas vezes. Neste caso, a realidade é que o tempo é usado como desculpa para não interagir e, assim, é melhor não analisar se a pessoa que dirigiu esta frase a você tem ou não tempo de fato e como esta pessoa gerencia seu tempo. Encaremos a realidade, ela não quer interagir com você, mesmo que não custe nada a ela e isto é muito comum. Deixemos estes casos de lado.

watches-2095850_1920.jpg

“Só nos esquecemos do tempo quando o utilizamos”

(Charles Baudelaire)

Pensando em quem de fato tenta ter tempo, mas só consegue ver mais e mais coisas por fazer, o melhor é pensar que não há nada para fazer, e deixar o que se deve fazer para o pouco tempo que temos. O tempo precisa ser criado, precisa ser destinado a cada atividade e nunca se deve esperar que APAREÇA tempo para determinadas coisas da vida. Assim, para aqueles que têm uma enorme dificuldade em gerenciar sua vida pessoal e seu tempo, o primeiro passo é “zerar”, fazer um “reset” da sua agenda mental para poder pensar que não existem coisas a fazer. Depois de “zerar” tudo, fica mais simples pensar nas prioridades profissionais e pessoais e tentar balancear melhor as coisas, magoando menos as pessoas à sua volta e tendo uma melhor performance profissional, pois sua rotina de prioridades mentais estará mais organizada, seu nível de ansiedade diminuirá muito e tudo fluirá muito melhor em todos os âmbitos de sua vida. O ser humano é um todo - não só trabalho, não só descanso, não só atendendo os outros.

baby-2387661_1920.jpg

Quantas vezes nascerá seu filho e quantas vezes você pretende frustrá-lo por não se organizar? Quantos amigos, quantas cervejas ficarão pendentes? Você terá mais sucesso profissional sendo infeliz e ausentando-se até de você mesmo no resto da vida?

Para muitas pessoas o trabalho é o preço que se paga pelo prazer, pelo adiamento, pelo fato de não ter investido tempo bastante para tentar obter um resultado perfeito. Já outras pessoas, primeiro trabalha-se e depois celebra-se ter trabalhado. Ambas as atitudes podem ser extremamente opressoras em uma rotina em movimento. É um erro ficar tentando equiparar trabalho e prazer, pois tudo tem seu tempo e sua hora. Temos momentos de mais trabalho e momentos que urgem nossa presença em acontecimentos pessoais ou atitudes em prol de nossa saúde e bem estar. Seu filho não fará 5 anos mais de uma vez, nem seu casamento fará aniversário mais de uma vez por ano… Um infarto iminente não espera nem um câncer em evolução… Uma chance de ser promovido ou ter um cargo melhor pode não aparecer duas vezes e tudo tem seu peso em seu momento.

O segredo dos dias é balancear o que queremos ocupar para nossa vida profissional e pessoal e o que os outros querem de nós. O único momento que temos de verdadeiramente real é o AGORA e precisamos rentabilizar um tempo que é finito. Se lembrarmos que o tempo acaba, damos mais valor à vida e ao que acontece paralelamente à rotina. Vivemos em um tempo em que todos têm algum projeto que engole tudo que está ao redor, somos todos auto-empreendedores de nossos papéis no mundo, rápidos como locomotivas e sempre com ocupações urgentes, ainda que imaginárias. A fim de nos justificarmos perante nós mesmos, justificando nossa ausência no mundo, damos ares de uma agitação febril, de uma empresa que trabalha a todo vapor e que prospera, sendo inadmissível parar para qualquer tipo de reflexão. E nunca somos culpados de nada... É o chefe, é filho, é a esposa, é a família, é um problema qualquer mas nunca nós.

943076_135000463367292_381789365_n.jpg

O tempo, enfim, nada mais é que a evolução das coisas e é bom lembrar que todas as coisas acontecem ao mesmo tempo para todas as pessoas. Nasce um filho de um, outro divorcia-se, você é promovido, seu colega é demitido, um parente falece, etc. Tempo livre não significa repouso, mas sim, a liberdade de fazermos o que queremos. Noite e dia são opostos porque são tempo e tempo não se divide. Hoje é hoje, o resto é futuro e passado, que nunca mais vai ser e é imutável. Pode ser extremamente doloroso viver o hoje, mesmo em tempos felizes, mas o real e imediato se impõe. O hábito de nunca ter tempo anestesia e quem nunca tem tempo para o que ocorre fora do seu auto-empreendedorismo, deve “zerar” sua agenda mental e se perguntar: “o que importa para mim no tempo que me resta?”. Para as coisas que importam, a noite deve virar dia, qualquer dia é dia e qualquer momento é uma oportunidade de fazer acontecer.

“Os dias talvez sejam iguais para um relógio, mas não para um homem.”

(Marcel Proust)


Marina Baitello

Sou observadora de vidas. A vida não é o que lhe acontece, mas aquilo que se recorda e a maneira como se recorda. A vida é um monte de acasos que fazem sentido... Escrevo apenas olhando..
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/sociedade// @obvious, @obvioushp //Marina Baitello