revesgüette

música, cinema e vírgulas

Guilherme Fernandes

go ahead, make my day!

Elvis Costello & The Roots: pedrada musical

“Wise Up Ghost And Other Songs” é um disco grandioso e instigante. A voz rouca de Costello caiu como uma luva no groove malicioso dos caras do The Roots. Uma verdadeira aula de boa música.


Sou um confesso fanboy de Elvis Costello. Não existissem Tom Waits, Bob Dylan e Dave Matthews, com certeza Costello seria o campeão de discos em minha coleção. Numa soma rápida e inexata dos álbuns de estúdio, ao vivo, colaborações e projetos, acredito ter mais de 40 registros do inquieto Sr. Declan Patrick Aloysius MacManus.

Elvis The Roots.png

Preciosidades como "This Year's Model", "Get Happy!!", "King of America" (este, imbatível) e "Spike" são álbuns de uma musicalidade acachapante, onde poucas vezes se viu na música pop. Só Elvis Costello consegue unir a veia punk com refrões extremamente radiofônicos, e tudo isso se soar apelativo. Se você nunca ouviu Elvis Costello, provavelmente a sua vida não esteja tão boa quanto você pensa estar.

Assim que soube de um novo registro de Elvis Costello, corri atrás de maiores informações. Em poucos dias, já estava com "Wise Up Ghost And Other Songs" em mãos, pronto para audição.

Na ansiedade de ouvir, sequer reparei que o tal "Elvis Costello and The Roots" se tratava de uma ótima parceria, iniciada no "Late Night with Jimmy Fallon". Pensei, ignorante, se tratar de mais uma das bandas de apoio de Costello, como foram o "The Imposters" e o clássico "The Attractions".

Estava errado. Muito errado. E eu adoro estar errado musicalmente.

Nem bem começou a sensual "Sugar Don't Work" – não fosse à voz inconfundível e semitonada de Costello, juraria que estava escutando qualquer outro álbum, menos o que coloquei para tocar – já estava de pé frente aos alto-falantes para escutar o resto da canção. Quando a sincopada e perigosa "Refused to be Saved" se findava, já estava baixando a discografia completa do The Roots a fim de reparar o meu erro.

E não é que o The Roots é uma hip-hop-band porreta?

Além de uma extensa e praticamente impecável carreira, os caras , há alguns anos são a banda residente do Late Night semanal do Jimmy Fallon. Uma simples zapeada no youtube poderá lhe render momentos maravilhosos, com participações de diversos artistas, em performances históricas. Fora isso (e você acha que é pouco?) ainda gravaram álbuns em parceria com John Legend, Betty Wright, e agora, Elvis Costello.

E como "Wise Up Ghost And Other Songs" é bom!

A voz rouca de Costello caiu como uma luva no groove malicioso dos caras do The Roots, gerando novas "canções prediletas de uma vida inteira", como – além das já citadas – "(She Might Be a) Grenade", "Cinco minutos con vos", "Walk Us Uptown" e "Tripwire". Uma verdadeira aula de boa música.

Como nem tudo são flores e boas músicas, confesso que senti falta de um pouco mais do The Roots no álbum. Depois de uma passada rápida pela discografia dos caras, a impressão que se dá é que eles estão ali como uma mera banda de apoio para Costello, tal como fazem no Jimmy Fallon. A duração de algumas faixas também são extensas demais. Nada que comprometa a qualidade do trabalho. Até porque, ao olharmos para a capa do disco, vemos o escrito “number one”. Ou seja, talvez tenhamos boas surpresas em um futuro próximo. Tomara.

“Wise Up Ghost And Other Songs” é um disco grandioso e instigante. Uma verdadeira pedrada musical.

Escute o álbum completo aqui:


Guilherme Fernandes

go ahead, make my day!.
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/musica// @destaque, @obvious //Guilherme Fernandes