rotatória.

É importante girar a perspectiva.

Frederico Sabino

Campo de visão. Divisão do campo.

Os anos 90 dividindo dois mercados musicais

- A sociedade e a cultura pop: O mercado musical reflete o comportamento social?


Iniciava-se nos anos 90 um novo panorama musical no Brasil, onde a economia abria às portas para o mundo, quando surgiam novos gêneros musicais. A internet criava o Mix Cultural unificando costumes e artes, músicas e pensamentos. A facilidade informacional instaurava mudança no mercado musical.

adnews-46961082413995760369f0f7fba0f5428ec9c8754b6e780baf4b43882d8.jpg

A Arte sempre foi a expressão do homem e que traz em si, expressões do meio em que se vive, suas questões sociais, políticas e econômicas. A princípio, o nascente Rock do anos 80, é caracterizado como música independente, pois fugia dos requisitos preestabelecidos da MPB, em que a letra tinha que ser ligada ao protesto político e social - que marcou a fase musical anti regime militar de 1964.

Hoje é o 'streaming' a forma de maior propagação musical onde sites como Rdio, Deezer e Napster – todos já ativos no Brasil -, oferecem fartos acervos disponíveis por meio de assinatura mensal. Tendo também o youtube, soundcloud e outras grandes plataformas difusores da música, o novo consumo com tablets e smartphones, é causado pelo avanço tecnológico. O rádio é ainda grande plataforma musical, uma vez que é dinâmico - como o cotidiano.

2563-virgin2.jpg

Os indivíduos pré anos 90 cresceram em um mundo diferente dos pós anos 90. A mudança e aceleração das relações humanas refletem no comportamento atual.

É interessantes questionarmos a seguinte hipótese:

Haveria espaço para Antônio Carlos Jobim no cenário de música hoje? E haveria espaço para Luan Santana nos anos 70...80?

Tom_cigar.jpg

Jwigl-3m.png

O que percebemos nesta ruptura 80/90, são dois tipos de consagração de artistas:

- Os pré anos 90: Músicas abordando questões com profundidade e questionadoras, poesia e subjetividade.

- Os pós anos 90: Músicas de temporada e hits de verão. É a música emplacando o comercio áudio visual, publicitário e o entretenimento. É a 'forma', no lugar do 'contúdo'.

Por que hoje não se consagram mais grupos como O Rappa? Titãs, Los Hermanos, Paralamas do Sucesso, Raimundos, Legião Urbana, Charlie Brown Jr. e outros muitos.

rappa1.jpg

scrotos-breja-e-ressaca-raimundos-isso-era-rock-menino-integrantes-decada-noventa-90.jpg

Los+Hermanos+los.jpg

A juventude, em sua maioria, não procura mais o que os toque, e sim o que os é tocado. O mainstream abafa cenas de arte independente, e instaura tendências do mercado. Ainda existe público para música independente, porém a grande mídia não faz menção.

O que nos concerne aqui não é criticar artistas e sim analisar o panorama musical atual, e como é o comportamento social destes jovens consumidores. A vida corrida tomou espaço da música intimista, em um ecossistema em que tempo é dinheiro, e neste ambiente, profundar pensamentos é jogar dinheiro fora. As plataformas de música streaming facilitam o consumo de imensa variedade, e o desapego pela conteúdo das letras dá espaço a um mercado sem conteúdo.

like.jpg

Façamos aqui nossa ‘Rotatória’:

Um mercado musical sem conteúdo, reflete uma sociedade também sem conteúdo? Seria um reflexo; assim como o trânsito é um reflexo da sociedade e sua cultura? A ausência de conteúdo dos cidadãos remete a problemas sociais, econômicos e políticos crescentes? O que é consumido, aclamado e consagrado pela população?

Sendo causa ou sintoma, o mercado musical caminha gerando produtos diferentes dos antepassados que marcaram época. A música de mercado, é trilha sonora de festas e baladas. É ouvida no carro a caminho do trabalho. No celular, no ônibus. É consumida como um kit kat. O mix Cultural transforma o contato com a música, mas além disso, o apego e o comportamento dos jovens.

RTEmagicC_stress_at_work1.jpg

ouvir-musica.jpg

Que seja um reflexo, causa, efeito ou consequência, a mudança do padrão musical deve ser levada em consideração. Quais são as aspirações desse tempo, e o que ficará marcado como Arte? Se arte é a representação de nossas questões humanas, atualmente, parece não termos tido nenhuma questão relevante à vida. Se for isto, que sigamos com a máquina de produção. Se não, é interessante reformulamos nossa forma de encarar a realidade, e entender o que causa interesse em nossos jovens, e em até que ponto, este interesse é de fato interessante, e reflete no comportamento e comprometimento social.

Viva a música! =)

colagem_globalizacao.png


Frederico Sabino

Campo de visão. Divisão do campo. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/musica// @destaque, @hplounge, @hp, @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //Frederico Sabino