ruínas

Vestígios da Imagem e da Escrita

Joachin Azevedo

Não há comunidade viva sem uma fenomenologia da apresentação em que cada indivíduo afronta - atrai ou repele, deseja ou devora, olha ou evita - o outro.

  • shadow garden.png
    Duas ou três notas sobre cinema experimental

    A linguagem do cinema experimental é bastante voltada para representar os subterrâneos da vida humana. Temas como o ressentimento, a loucura, a morte, o medo e a melancolia são abordados com frequência pelos diretores que se dedicam a esse gênero de película. O intuito desse texto é discorrer brevemente sobre algumas características dessa corrente estética.

  • a lenda.jpg
    História e ficção em Spartacus

    A série de televisão Spartacus: blood and sand foi produzida em 2010, pela Starz!. Com Andy Whitfield interpretando o soldado trácio, condenado a servir como escravo em um ludus de gladiadores. Spartacus protagonizou uma das mais célebres revoltas de cativos da Roma pagã. Esse texto busca realizar um diálogo entre ficção e história partindo de uma análise da figuração dos costumes da sociedade romana que são representados na série.

  • Revista_da_Semana.jpg
    O desencanto republicano

    É fundamental compreender que a atual leva de insatisfação popular contra os governantes está inserida em uma trama histórica de longa duração. O momento requer análises que podem ser até taxadas de pseudo-eruditas pelos mais apostáticos, mas que são, sem dúvidas, bem mais pertinentes do que chiliques de garotinhos de classe média, histeria conspiratória e onanismo gramatical pseudo-aristocrata.

  • orpheu 2.jpg
    Orpheu: o grupo literário de Fernando Pessoa

    Em uma época na qual os livros eram artigos de luxo, as revistas e jornais literários representavam uma alternativa mais econômica para os leitores portugueses. Também era função desses impressos informar o público sobre as tendências dos grupos de artistas e intelectuais que, geralmente, nasciam nos cafés de Lisboa ou outras cidades. A revista "Orpheu" é bastante significativa, nesse sentido, e essencial para que o poeta Fernando Pessoa pudesse divulgar sua produção literária.

  • lima-barreto-em-foto-para-jornal.jpg
    132 anos de Lima Barreto

    "Nunca, na minha vida, tentei cousa mais desinteressada do que escrever as minhas confusas emoções e meus pobres julgamentos; e nunca esperei desse meu ato senão aquilo, que entre nós, a literatura pode dar dignamente, limpamente. A fortuna eu a deixei para os outros. (...) Fazendo literatura não espero fortunas nem empregos".

    Lima Barreto. Bagatelas. São Paulo: Brasiliense, 1956, p. 138.

  • desade_2786855k.jpg
    A utopia do Marquês de Sade

    O Marquês de Sade ficou para a posteridade, principalmente, a partir da década de 1960, como o mais maldito e criminoso dos escritores modernos ou como o mais divino, como taxaram os surrealistas. Esse breve texto busca sondar alguns nuances do seu pensamento político, externado de forma mais explícita após o autor presenciar a derrocada do Ancien Régime e ter declarado sua adesão ao republicanismo por meio do libelo "Franceses, mais um esforço se quiserdes ser republicanos".

  • foucault-sartre.jpg
    A Era Sartre

    Em que momento histórico surgiu a figura do filósofo francês Jean-Paul Sartre como um dos intelectuais mais magnéticos de sua era? Desde o casamento nada convencional com a teórica feminista Simone de Beauvoir até a famosa escaramuça com o escritor argelino Albert Camus e o seu apoio declarado aos regimes cubanos e soviéticos, em um mundo submetido a uma tensão bipolar entre capitalismo e bolchevismo, Sartre é um pensador enigmático e muitas das suas ideias continuam sendo debatidas no século XXI.

  • proust_stamp.jpg
    Proust e a educação dos sentidos
    Marcel Proust nasceu em Auteuil, no ano de 1871 e faleceu em Paris, em 1922. Enquanto homem de letras, a trajetória biográfica desse escritor francês é marcada pelo afinco com o qual dedicou-se a escrita da monumental obra À la recherche du ...
  • el-fiscal-augusto-roa-bastos.jpg
    Literatura e utopia na obra de Roa Bastos
    Augusto Roa Bastos foi um escritor paraguaio, natural de Asunción. Tendo participado da chamada Guerra del Chaco, entre 1932 até 1935, com apenas 15 anos de idade, produziu uma escrita marcada pelo signo do exílio em plena era do autoritarismo, ...
  • Possession 1.jpg
    Possession (1981): estética da transgressão e do sofrimento

    A pergunta que gostaria de engendrar inicialmente é: por que um filme, da década de 1980, engajado em representar o que pode existir de mais monstruoso no cotidiano de um casal pequeno-burguês ainda choca tanto as susceptibilidades alheias? A estética da transgressão presente em todo o desenvolvimento da película de Andrzej Zulawski possui uma ressonância psicanalítica profunda.

  • filme-gonzaga.jpg
    Gonzaga ou o artesanato cinematográfico

    Gonzaga: de pai para filho coloca o espectador diante da trajetória de um homem que não foi apenas um músico: foi um tradutor cultural, que, apesar do sucesso, sempre cultivou a simplicidade como musa inspiradora e é uma aposta sofisticada no mútuo entendimento entre gerações distintas.

  • peter-greenaway-03.jpg
    Nos bastidores de "Ronda da noite"

    Rembrandt realizava seus desenhos e pinturas com uma precisão cirúrgica. Para ele, ao imortalizar uma pessoa em um quadro o contexto que a cercava e seu cárater também deveriam ser transpostos para a tela. Talvez essa técnica de ler o mundo tenha inspirado o cineasta Peter Greenaway profundamente ao longo da produção do filme Ronda da Noite.

  • Baudelaire1.jpg
    As flores do mal: um livro sujo?

    Não é novidade afirmar que o escritor francês Charles Baudelaire foi um daqueles poucos notáveis que, ao manter uma relação visceral com sua época, produziu uma literatura margeada pela autenticidade. Ao romper com a poesia convencional e com a alta subjetividade romântica, Baudelaire acreditava que a arte era fruto de múltiplas trocas entre a paisagem, o artista e o consumidor.

  • 220px-Paul_Klee_1911.jpg
    O legado de Angelus Novus

    Angelus Novus é um quadro pintado pelo artista Paul Klee, em 1920. Essa imagem tornou-se, ao longo do século XX, fonte de inspiração para músicos, filósofos e escritores que manifestaram diversas inquietações frente aos múltiplos significados que essa obra de arte carrega. Esse texto tenta jogar mais lenha na fogueira dos incômodos que esse quadro provoca do que oferecer uma explicação para seu significado.

  • 1 a 1 a a a b corda.jpg
    O mal: um desafio aos limites da razão

    Qual o papel do conceito do mal ao longo da gestação da modernidade? Da interpretação das grandes catástrofes naturais, como o Terremoto de Lisboa, em 1755; até os horrores vivenciados pelos prisioneiros de Aushwitz e os impulsos contratuais que entrelaçam erotismo e morte, o mal é algo que desafia os limites da racionalidade.