salada cultural

Misturando cinema, história e música para ver no que dá.

Matheus Bastos

Jornalista e fotógrafo. Politizando a mídia para não midiatizar a política

  • historia global 2.png
    HISTÓRIA GLOBAL: O QUE É E POR QUÊ ESTÁ MEXENDO COM A CABEÇA DE PESQUISADORES POR TODO O MUNDO

    Por Regina Guedes,

    "Como dar conta de conflitos religiosos, construções semelhantes em locais diferentes, a interferência e poder dos Estados Unidos no mundo, a derrubada de presidentes em territórios nacionais, que acontecem todos ao mesmo tempo que a China cresce exponencialmente na economia? Daí a importância da História Global."

  • Irã e Guerra Hibrida.JPG
    Ataque ao Irã e a Guerra Não-convencional

    As lições do livro “Guerras Híbridas – das revoluções coloridas aos golpes” nunca foram tão atuais. Diferente do modelo onde se provoca a instabilidade indireta nos países, conhecido como "revoluções coloridas", a guerra não-convencional pode combinar a deslegitimação com eventuais ataques reais, e é isso que acontece no Irã.

  • privacidade hackeada.JPG
    Fake news, Privacidade Hackeada e Cambridge Analytica: o que sabemos até aqui

    As fake news existem há muito tempo na política brasileira mas hoje seus efeitos são piores. No mercado de jornalismo e comunicação, o exercício da opinião e esclarecimento dos fatos foi deixado de lado em detrimento da viralização e repercussão nas mídias e redes sociais. Como no jornalismo sensacionalista, isso está levando a despolitização dos jornalistas e demais profissionais da comunicação. Quem elege Trumps e Bolsonaros é o mercado de comunicação atual, sua precarização e falta de oportunidades.

  • 1920 3.png
    Bem-vindo aos anos 20 - 100 anos de uma época agitada

    Por Regina Leal,

    Os anos 1920 são uma marca, em comemoração aos 100 anos dessa década é que escrevo essa reflexão. Feliz Ano Novo, direto dos tempos modernos de 2020!

  • irishman montagem.jpg
    The Irishman: entre a democracia e o comunismo

    Apesar de um filme de máfia, acredito que Irishman é uma metáfora política. Sua trama principal amarra toda a história. E essa trama é sobre as diferenças políticas do Irishman, Robert de Niro, seu melhor amigo Russell Bufalino, Joe Pesci, e seu outro amigo e empregador, o famoso sindicalista Jimmy Hoffa, que é o brilhante Al Pacino.

  • pedra de itapuca.jpg
    446 de Niterói: Cidade, Identidade e Cultura

    Por Regina Leal,

    Hoje, no dia 22 de Novembro, se comemora o aniversário de nossa cidade natal: Niterói. A cidade é a única do país fundada por um nativo brasileiro, ou seja um índio. A data carrega alguns orgulhos, mas também inúmeros desafios. É importante pensar na cidade enquanto um “lócus de memória da nacionalidade Brasileira”. Por isso, este não é um texto apenas sobre Niterói, mas sim sobre o quanto Niterói influenciou na construção de nossa identidade nacional.

  • conservatives.jpg
    O Ministro da Verdade: Factcheck UK e a manipulação de Johnson do debate público

    O ato do Partido Conservador faz soar um alerta para a total fluidez da manipulação e mudança sistemática de caracteres, ícones e símbolos no processo de manipulação, que tornam a fabricação da verdade e da mentira facilmente mutáveis, manipuláveis e instáveis. Isso permite desde dominar a política, até deslegitimar o pensamento científico e definir quem está dentro e fora do jogo do poder institucional, ou seja, quais vozes podem ser ouvidas e quais delas devem ser silenciadas.

  • proclamação da republica.jpg
    15 de Novembro ou como Escrevemos a História do Brasil

    Por Regina Leal,

    – Afinal de contas, o que foi melhor para o Brasil, Monarquia ou República? Hoje foi um dia de relembrar um fator histórico: a proclamação da república, feita por Deodoro da Fonseca e militares já descontentes com a abolição da escravatura, foi um golpe. Mas o nosso Ministro da Educação, Abraham Weintraub, que faz parte de um governo republicano, deu sua opinião de que a monarquia era melhor. Seria mesmo? O debate se instaurou nas redes entre celebração e repúdio ao “golpe”. De que lado estamos aqui?

  • Montagem Bolivia1.jpg
    Profissionais da Crise: guerra híbrida, agências e o golpe na Bolívia

    A Bolívia sofre um golpe depois da primeira participação das agências de checagem em suas eleições. Eis que fica a pergunta: seriam as agências internacionais de checagem de fatos realmente veículos que combatem as notícias falsas ou são como a equipe de marqueteiros de “Nossa Marca é a Crise(Our Brand is Crises)? Ou seja, não seria as agências uma forma de Guerra Híbrida, onde dizem defender o profissionalismo, a democracia e a ideia de liberdade, mas vivem na verdade de propagar o caos e a crise nos países?

  • populismo2.jpg
    Afinal, quem é populista?

    Se a esquerda na América Latina gera políticas de desenvolvimento capitalista, gerando paz social e democrática, e os políticos liberais que atacam o populismo fazem retórica motivacional, mas no final quebram o país e fazem o povo ir para rua protestar, gerando greves e mobilizações, fica a questão: não seria a direita liberal na verdade os populistas, que prometem, não cumprem e geram o aumento do esquerdismo?

  • china.jpg
    Capitalismo e Comunismo na China: um debate

    Bolsonaro diz que China é capitalista. Nada de muito absurdo, mas com certeza isso é uma confusão de entendimento histórico sobre o que seria a China.

    Escrito em parceria com a Regina Leal

  • quiz show7.jpg
    Quiz Show e a CPI das fake news

    Será que na CPI das Fake News no Brasil, onde já se pensa chamar do youtuber Felipe Netto, Bruno Gagliasso, passando por celebridades e críticos de cinema, e onde Eduardo Bolsonaro(amigo de Steve Bannon) comemora a convocação da presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffman, como se fosse culpada; não corre o mesmo risco de ser midiatizada e virar nosso Quiz Show?

  • Blackkklansman: Infiltrado no PSL...e na Klan

    Filme se inspirou em vida real de polícial norteamericano, contada no livro "Black Klansman" de 2014. Para os brasileiros, serve para refletir aspectos da política contemporânea e os confrontos entre a esquerda colorida e a direita trash

  • Poliana 1.jpg
    As Aventuras de Poliana, a ideologia paulista e a Revolução de 1932

    Por Regina Leal,

    Agora porque a novelinha do SBT, escrita pela mulher do Sílvio Santos segura todas as noites o segundo lugar(as vezes primeiro) isolado em audiência no horário? A família tradicional brasileira resolveu assistir a trama, ao passo que a hegemonia da elite liberal da Globo no ramo das novelas decaiu vertiginosamente. Nossa versão é parecida com a adaptação feita pelo anime, de 1986, para a Fuji TV, exibidora de animes como Naruto, Samurai X e Astro Boy

  • 21.jpg
    Sopranos e a opinião pública: vilão, marginal ou herói?

    Há muito, muito tempo atrás, em uma terra muito, muito distante, existia uma coisa chamada televisão. E mais surpreendente de tudo: as pessoas se divertiam com aquilo. E se divertiam de verdade. Por isso, quem produzia conteúdo nela parecia que realmente queria agradar o público. Remotos tempos medievais…