salada cultural

Misturando cinema, história e música para ver no que dá.

Matheus Bastos

Jornalista e historiador. Interessado nas relações entre jornalismo, mídia, cinema, música e história nos diversos tempos e momentos. Cultura, política, filosofia e seus contextos sociais.

O Iluminado Kubrick: filme faz 34 anos.

Dia 23 de maio de 1980 foi quando foi originalmente lançado "O Iluminado" adaptação do livro homónimo de Stephen King. Hoje o filme faz 34 anos e continua fazendo novos fãs e sendo cultuado pelos antigos. Vamos ver algumas curiosidades sobre o filme, suas lendas e mitos.


the_shining_2.jpg

Hoje, dia 23 de maio fazem 34 anos do lançamento de “The Shining” ou “ O iluminado” no Brasil. Filme que foi dirigido pelo genial Staley Kubrick, e quem não conhece o Kubrick pare tudo o que está fazendo e vá procurar sobre, ele também foi diretor de “Laranja Mecânica” (1971) e “Nascido Para Matar” (1987).

O filme é um adaptação de um livro de 1977 de mesmo título do também genial Stephen King (e esse você conhece com certeza). Estrelando o filme ainda temos o pirado Jack Nicholson, mais pirado ainda do que o normal, em uma atuação incrível no papel de Jack Torrance.

O filme conta a história de um homem, o qual possui um histórico anterior de violência, que se muda com sua mulher e seu filho para um hotel onde ele trabalharia durante todo o inverno onde o hotel fecha devido a neve e precisa de um zelador para cuidar dele durante o inverno, o problema acontece quando coisas estranhas começam a acontecer.

IlluminatiWatcherDotCom-The-Shining-46.jpg

Não cabe aqui falar sobre todo o enredo, e sim de algumas curiosidades sobre o filme e o livro. Uma das mais interessantes é que Kubrick mudou o final da história, o que foi um dos principais motivos pelos qual o Stephen King não gostou do filme. Segundo Stepehn King dava pra perceber que Jack Torrance (Nicholson) já parecia louco desdo inicio do filme, e sua mulher, interpretada por Shelley Duvall, tem uma participação na história diminuída pelo filme.

Outra curiosidade é que o numero do quarto mal assombrado do hotel onde acontecem coisas bizarras, no livro é o de número 217 e no filme é o 237( quarto que não existe de fato no hotel). Na época o dono do hotel ficou com receio do filme assustar as pessoas e impedir que elas alugassem o quarto do hotel, a surpresa veio quando a reação foi oposta e todos quiseram alugar o quarto.

kubrick-on-the-shining-set.jpg

Mais uma curiosidade foi que antes de Jack Nicholson ser chamado, Kubrick chamou Robert De Niro que depois de ler o roteiro recusou o papel após alegar que começou a ter crise de pesadelos quando ia dormir.

Existem algumas outras histórias, lendas e mitos que se contam sobre o filme(como em todo filme de terror), tais como vultos e que o hotel seria mal assombrado na vida real. Alguns desses mitos e outros podem ser vistos no documentário “Room 237”(2012) dirigido por Rodney Ascher.

Lendas a parte, o filme é um verdadeiro clássico do cinema e dos filmes de terror. Muitos consideram o melhor filme de Kubrick, alguns outros dizem (assim como Stephen King) que o filme era previsível e não se comparava com o livro, mas o que vale é que o filme é super importante para história do cinema mundial e para os filmes de terror. Rumores ainda dizem que Afonso Cuarón, diretor de “Gravidade”(2013), pode fazer uma prequela de “The Shining”, até lá vale a pena ver (ou rever) o clássico de Staley Kubrick.

710.jpg


Matheus Bastos

Jornalista e historiador. Interessado nas relações entre jornalismo, mídia, cinema, música e história nos diversos tempos e momentos. Cultura, política, filosofia e seus contextos sociais. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/cinema// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Matheus Bastos