sem receita

Soluções espontâneas e esporádicas para o tédio da alma.

Camilo Alves Nascimento

Escritor por natureza, mesmo sem saber sobre o que escreve. Mineiro que gosta de rock, apaixonado pela beleza urbana e por todas as suas sutilezas. Insone, ex-fumante, que busca incessantemente entender a mediocridade humana, inclusive a sua. E acredita cegamente que um bom café pode salvar vidas.

Curta Invention of Love: Uma Metáfora para a Modernidade?

Invention of Love é um belo curta, no qual vemos um casal em um mundo de engrenagens, servindo como metáfora para a modernidade. Escrito e dirigido por Andrey Shushkov entre os anos de 2009 e 2010, o curta levanta várias críticas, sem ser chato ou ideológico. Uma bela obra, com sensibilidade e carregando a pergunta de várias gerações: o amor pode ser criado?


Invention of Love é um curta escrito e dirigido, entre 2009 e 2010, pelo russo Andrey Shushkov.

O curta conta a história de um casal que vive em um mundo feito de engrenagens, no qual até a beleza da natureza é substituída por ferros, mecanismos, parafusos e engrenagens.

invention-of-love-Andrey-Shushkov-2.jpg

Toda a história é contada em contraluz, com efeitos de sombra que deixam o trabalho sóbrio, bonito e romântico.

Outra característica importante é a bela trilha sonora, feita por Polina Sizova e Anton Melnikov. É ela a responsável por construir uma melancolia sob medida para a história.

O curta é uma crítica a maneira como a modernidade transforma os laços simples de convívio pessoal, dando mais importância a forma, prática e funções que devem ser desenvolvidas socialmente, do que na própria existência humana, nas relações e sentimentos dos indivíduos.

Outra crítica presente é a relação dessas máquinas com a natureza, realizando de maneira bela um velho discurso, mais atual do que nunca, sobre até onde podemos ir em busca do nosso desenvolvimento.

No entanto, esse não é o tema principal do curta, basta prestar atenção ao título para percebemos que a intenção da história é tentar responder uma pergunta: O amor pode ser criado?

Somos frutos do nosso meio, com um determinismo cultural que se impõe à nós?

A sociedade e a cultura constroem sentimentos? Em um mundo de máquinas, ausente de relações pessoais significativas, e baseado em uma comunicação cada vez mais virtual, podemos desenvolver sentimentos como o amor?

invention-of-love-Andrey-Shushkov-3.jpg

Até onde o amor não é inventado?

São essas as questões que Invention of Love levanta, sem ser cansativo, chato ou ideológico. A maneira como a história é apresentada nos mostra muito mais sensibilidade, tristeza e agonia, do que um discurso ideológico.

Uma linda história, em um lindo curta, com cores e traços maravilhosos.

Site oficial de Andrey Shushkov, aqui.

Deleitem-se:


Camilo Alves Nascimento

Escritor por natureza, mesmo sem saber sobre o que escreve. Mineiro que gosta de rock, apaixonado pela beleza urbana e por todas as suas sutilezas. Insone, ex-fumante, que busca incessantemente entender a mediocridade humana, inclusive a sua. E acredita cegamente que um bom café pode salvar vidas..
Saiba como escrever na obvious.
version 4/s/Cinema// @destaque, @obvious //Camilo Alves Nascimento