sem receita

Soluções espontâneas e esporádicas para o tédio da alma.

Camilo Alves Nascimento

Escritor por natureza, mesmo sem saber sobre o que escreve. Mineiro que gosta de rock, apaixonado pela beleza urbana e por todas as suas sutilezas. Insone, ex-fumante, que busca incessantemente entender a mediocridade humana, inclusive a sua. E acredita cegamente que um bom café pode salvar vidas.

Gil Scott-Heron: O Pai do Rap

Gil Scott-Heron é um cantor, compositor e poeta, que foi um ícone da contra cultura durante os anos 60 e 70. Suas letras sempre retratam assuntos polêmicos, com alto teor político. Sua imagem é frequentemente associada ao rap. Um artista que merece ser ouvido.


Gil Scott-Heron é um cantor, compositor e poeta, as três coisas ao mesmo tempo. Teve seu destaque nas décadas de 60 e 70, sendo considerado um dos percusores do rap, pois sempre declarou suas poesias em cima de arranjos musicais.

Ele levava sua arte para o lado do jazz e soul, e às vezes funk. Suas letras ou poesias, como preferir, são conhecidas pelo teor político. Sendo esse mais um dos fatores que o associam ao rap.

Infelizmente ele morreu em 27 de Maio de 2011.

gil-scott-heron.jpg

Seus principais álbuns são "Pieces of a Man" (1971) e "Winter in America" (1974).

Ele tinha como tema recorrente a ignorância da classe média dos Estados Unidos frente os problemas sociais e a manipulação de meios de comunicação.

Gil_Scott_Heron_4.jpg

Em 2010 Scott-Heron lançou um disco inédito, "I'm New Here", que viria a ser seu último trabalho. Em "I'm New Here" sua voz continua a mesma, suas poesias continuam fazendo todo o sentido e ainda possuem a mesma característica visceral que vez dele um ícone da contra cultura nos anos 60 e 70.

Heron é famoso pelo seu poema/canção "The Revolution Will Not Be Televised" (A revolução não será televisionada).

Definitivamente é um artista que vale a pena conhecer, para saber mais sobre o artista, perca seu tempo aqui.

Segue um vídeo da faixa título do álbum "I'm New Here", não achei com legenda, logo pode não fazer tanto sentido para quem não sabe inglês, no entanto vale pela performance, voz e arranjo musical.


Camilo Alves Nascimento

Escritor por natureza, mesmo sem saber sobre o que escreve. Mineiro que gosta de rock, apaixonado pela beleza urbana e por todas as suas sutilezas. Insone, ex-fumante, que busca incessantemente entender a mediocridade humana, inclusive a sua. E acredita cegamente que um bom café pode salvar vidas..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/Música// @destaque, @obvious //Camilo Alves Nascimento