Mariana Dias

20 anos, estudante de jornalismo e não sabe fazer descrição de si mesma.

A saga de George Lucas: Parte I

Dia 4 foi o dia internacional de Star Wars, celebrando os 35 anos desde a estreia do primeiro filme. A primeira parte do artigo consiste na trajetória do diretor e as dificuldades para a realização de Star Wars, que só conseguiu sair do papel graças a um voto de confiança no talento de Lucas e não no roteiro do filme, que acabou se tornando uma das franquias mais lucrativas da história do cinema.


George+Lucas+Star+Wars+Episode+III+Revenge+lo1f8PST72al.jpg

George Lucas nasceu na pequena cidade de Modesto, na Califórnia. Não teve muito interesse pela escola até o ensino médio, quando seu interesse estava voltado apenas para corridas de carro. Em uma dessas corridas ele sofreu um acidente que, segundo ele, mudou totalmente sua forma de ver o mundo, fazendo com que ele desenvolvesse uma série de interesses, inclusive pelo cinema, antropologia e mitologia. Foi então que o não muito sociável e tímido George Lucas começou a desenvolver pequenos projetos amadores e logo em seguida entrou para a USC(University of Southern California), uma das primeiras universidades a oferecer o curso de cinema na época. Devido a esse fator, Lucas teve a oportunidade de conhecer outros cineastas visionários como; Steven Spielberg e Walter Munch. Ainda na universidade vários professores já percebiam o talento de George Lucas, seu primeiro curta experimental Electronic Labyrinth: THX 1138 4EB lhe concedeu o primeiro prêmio no National Student Film Festival de 1968, ganhando uma bolsa de estudos da Warner Brothers que o levou a conhecer Francis Ford Copolla. Os dois, que eram contra as políticas dos estúdios de Hollywood, decidiram criar o estúdio American Zoetrope, o primeiro filme THX 1138 foi baseado no filme experimental de Lucas e fracassou, dando fim a curta vida do estúdio.

Trailer do filme THX 1138

Após o fracasso do American Zoetrope, George Lucas criou seu próprio estúdio o LucasFilm, onde desenvolveu seu primeiro filme de sucesso, American Graffiti. O filme era baseado em histórias que Lucas viveu durante a adolescência em Modesto e foi o filme que deu visibilidade para seu trabalho.

Com o sucesso de American Graffiti, o produtor da Fox, Allan Ladd Jr. resolveu confiar no talento de Lucas e fez com que o projeto de Star Wars, que havia sido negado por vários estúdios, fosse iniciado.

Trailer do filme American Graffiti

Durante a negociação para realizar o filme Lucas abriu mão de todo seu salário contanto que tivesse todo direito sobre a obra e uma boa parte do merchandising, que na época ainda não tinha um conceito muito desenvolvido. Seu intuito sempre foi se distanciar dos estúdios, ele não queria ser mais um escravo das políticas hollywoodianas, queria ter independência criativa, liberdade para alterar o que quisesse em seus roteiros.

No processo de gravação e produção, muitas pessoas, inclusive os atores e equipe técnica, desacreditavam no filme, muitos diziam que tudo aquilo era besteira, que era somente um filme infantil bobo. A cada dia que passava a Fox desacreditava mais no filme, Lucas chegou a ser hospitalizado devido a tanto estresse e pressão durante as filmagens, chegando ao ponto de achar que o filme fora somente uma enrascada que ele havia se metido e não sabia como sair.

Quando o primeiro filme foi lançado, em 1977, o cenário do cinema não era favorável para a produção de filmes como Star Wars, os estúdios estavam em crise, a sociedade americana ainda se recuperava do choque pós guerra fria. A maioria dos filmes na época refletiam o pessimismo da sociedade, a falta de esperança. George Lucas afirmou que não queria fazer mais um filme desse tipo, ele queria algo diferente, queria trazer um filme que representasse algo bom para as pessoas, fazendo com que elas se desligassem da realidade. Ao mesmo tempo que se passa ''há muito tempo, numa galáxia muito, muito distante…'' a trajetória dos personagens são bem próximas de nossas vidas aqui nessa galáxia.

george_lucas02.jpg

Lucas teve a visão de explorar várias áreas que ninguém estava disposto a se arriscar, quando a Fox iniciara o processo para a realização do segundo filme ele recusou, pegou todo o dinheiro arrecadado e mais alguns empréstimos, investiu seu próprio dinheiro na realização de Star Wars V: The Empire Strikes Back, que foi lançado em 1980. Uma das regras de hollywood era não investir o próprio dinheiro em nenhum projeto, nem mesmo se fosse seu próprio filme.

O sucesso de Star Wars foi instantâneo, o primeiro filme foi vencedor de 6 Oscar, a maioria em categorias técnicas. Após o sucesso dos dois primeiros filmes, Lucas lançou em 1983 o Star Wars VI: Return of the Jedi, dando fim a primeira trilogia.

O interesse pela mitologia e a visão do diretor fizeram com que o filme inovasse em vários sentidos, quebrando a narrativa linear clássica utilizada até então, criando um universo expandido cheio de mitos e religiões que deu novo sentido ao merchandising e futuramente abriu espaço para filmes como Senhor dos Anéis e Matrix.

A segunda parte do artigo, que será publicada dia 13/05, falará sobre os mitos por detrás de Star Wars, as inovações da narrativa e a forma com que Lucas incentivou a produção de filmes amadores sobre a franquia.


Mariana Dias

20 anos, estudante de jornalismo e não sabe fazer descrição de si mesma..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/cinema// @destaque, @obvious //Mariana Dias