Mariana Dias

20 anos, estudante de jornalismo e não sabe fazer descrição de si mesma.

A saga de George Lucas: Parte II


george-lucas-death-star.jpg

Por detrás das naves, sabres de luz, bombas explodindo galáxia a fora existe uma narrativa gigantesca, que é explorada no filme através da mitologia. George Lucas aprendeu com o grande estudioso da mitologia; Joseph Campbell, sendo considerado por ele um de seus melhores alunos. Sem dúvida nenhuma George Lucas soube aproveitar todo o aprendizado canalizando-o para o roteiro de Star Wars.

O mito é em si a tentativa dos seres humanos de explicar a realidade, foi durante muito tempo o meio de respostas para as perguntas clássicas sobre a origem de todas as coisas. A explicação por meio da mitologia só perdeu a força e foi condenada no século XVIII, onde filósofos e estudiosos propunham a procura de respostas por meio da razão.

Campbell diz que todos os mitos tem uma ligação entre si. No filme, o conceito da força, representa algo maior do que tudo e todos, esse conceito está presente em várias religiões, como por exemplo, o Taoísmo e o Budismo. O filme nada mais é do que o conceito de Campbell, misturando vários mitos e fazendo com que todos tenham sentido juntos.

O mito do herói, encarnado por Luke Skywalker, que após uma grande perda e através das dificuldades desenvolve suas habilidades e aprende a encarar seu destino, abrindo mão de todos os elementos de uma vida dentro da normalidade, acabou se tornando a esperança dentro do contexto em que o filme se inseria.

Ele divide a trajetória do herói em três partes; A partida, a iniciação e o retorno. Dentro dessa ordem a trajetória se divide em mais dezessete partes, é exatamente essa ordem a qual George Lucas constrói e desenvolve a narrativa do filme. Narrando na primeira parte a trajetória do que seria o anti-herói(Anakin/Darth Vader) e na segunda parte a trajetória do herói(Luke Skywalker), representando a clássica luta entre o bem e mal, e a busca de um sentido universal. Além disso, são abortados temas como magia, princesas, criaturas, entre outros.

Yoda_Luke.jpg

Segundo Campbell, George Lucas é um repórter, expressa temas aprendidos da mitologia clássica em uma linguagem moderna, como uma atualização, sendo como uma espécie de mitologia do século XXI.

A narrativa de Star Wars tem uma amplitude gigantesca, fazendo com que Lucas criasse o universo expandido e desse margem para os fãs contribuírem com a narrativa. O universo expandido começou com a primeira HQ lançada logo após do primeiro filme, dando sequência a outros produtos como; jogos, série de livros, animações, entre outros.

Star-wars-the-clone-wars-republic-heroes.jpg

Os fãs sempre produziram conteúdos em cima da narrativa de seus filmes favoritos, mas com o advento da internet esses filmes que antes eram exibidos somente em casa passaram a ganhar visibilidade. Os curtas e histórias produzidas pelos fãs saíram do controle, George Lucas disse que não gostava de histórias que atrapalhassem o desenvolvimento da narrativa, ao mesmo tempo que não queria proibir os fãs de produzirem não queria que tivessem total liberdade para modificarem a história da saga.

Foi então que criou o starwars.com onde organizava concursos para fan films, no regulamento ele deixava claro que era a favor somente de material que ampliasse a narrativa e não a modificasse. A ideia de ter um de seus filmes assistidos pelo próprio George Lucas fez com que vários jovens começassem a produzir, dando início a uma série de sites para troca de materiais e experiências entre fãs.

Um dos fan films de mais sucesso, sendo aprovado pelo próprio George Lucas é o Revelations, o filme se passa entre o episódio III e IV, foi feito apenas com U$15,000 e conta com a colaboração de mais de 50 fãs ao redor do mundo que uniram seus conhecimentos nos mais variados campos de produção para a criação do considerado um dos melhores filmes amadores feitos por fãs da franquia.

O fato de George Lucas ter incentivado a produção dos fãs fez com que a franquia fosse cada vez mais divulgada, fez com que a compra de objetos do filme aumentasse, pois, para a produção de um filme sobre Star Wars é preciso de máscaras e sabres de luz. Graças a isso o nome Star Wars vem sendo passado de geração a geração, permanecendo vivo até hoje.


Mariana Dias

20 anos, estudante de jornalismo e não sabe fazer descrição de si mesma..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/cinema// @destaque, @obvious //Mariana Dias