Mariana Dias

20 anos, estudante de jornalismo e não sabe fazer descrição de si mesma.

Risíveis amores de Milan Kundera

Risíveis amores, publicado na década de 60, é um romance do escritor Milan Kundera, consagrado pelo livro 'A insustentável leveza do ser', ele trás nessa obra uma linguagem e forma única de tratar o amor cotidiano.


milan-kundera-e-vera-kundera-em-14-de-outubro-de-1973.jpg Milan Kundera e sua esposa Vera

Milan Kundera tem como característica a escrita fluente, natural, de fácil compreenção. Apesar de toda filosofia por detrás de suas palavras ele nos obriga a pensar de maneira leve, de identificar de uma forma fácil o existencialismo e as dúvidas sobre o que é o amor.

Risíveis amores trás sete contos, sete histórias de equívocos amorosos. O livro mostra o cotidiano tal como é. Não há nada de novo nas situações escritas por ele, o que percebemos é o óbvio em um ângulo totalmente diferente. Trazendo beleza ao clichê, ele descreve romances baseados na confusão de quando tentamos modificar nossas vidas e nos moldar em função de outra pessoa, trazendo a casualidade e o imprevisível como base de qualquer romance não banal.

A maneira de Milan escrever deixa brechas para serem completadas por nós, fazendo com que seja impossível não se identificar com nenhum dos contos, rir de si mesmo e tomar consciência do quão irônico e sem sentido os relacionamentos podem ser. O livro ironiza o cotidiano, ironiza o amor e o quão confusas as pessoas se tornam em um relacionamento, ele trata dessa incapacidade do homem em pensar e se expressar de forma linear e as confusões que isso gera. Essa proximidade com a realidade de uma maneira cômica torna o livro um clássico, tão sensacional quanto 'A insustentável leveza do ser'.

Os sete contos são; 'A maça de ouro do eterno desejo', 'Ninguém vai rir', 'O jogo da carona', 'O simpósio', 'Que os velhos mortos cedam lugares aos novos mortos', 'O Dr. Havel dez anos depois' e 'Eduardo e Deus'. Eis aqui algumas das melhores citações do livro:

“As mulheres feias esperam se aproveitar do brilho de suas amigas mais bonitas, e estas esperam brilhar com maior intensidade em contraste com a feiúra; para nós isso significa que nossa amizade é submetida a constantes provas.(...) Entre nós a escolha é sempre uma questão de cortesia. Cada um oferece ao outro a moça mais bonita, e nisso parecemos dois senhores antiquados que não conseguem entrar numa sala, por não poderem admitir que um passe na frente do outro.”

''...todo o valor do homem está ligado a essa faculdade de se superar, de existir além de si mesmo, de existir no outro para outro.”

“Mas pergunto como se pode querer ser um conquistador numa terra onde ninguém nos resiste, onde tudo é possível, onde tudo é permitido? A era dos dom-juans está terminada. O atual descendente de Dom Juan não conquista mais, apenas coleciona.”


Mariana Dias

20 anos, estudante de jornalismo e não sabe fazer descrição de si mesma..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/literatura// @destaque, @obvious //Mariana Dias