ser ou não ser

Arte e Vida

Victor Barros

Sede de viver.

Um olhar no infinito

Reflexões e observações sobre a música e o ser.


gjon-mili-leopold-stokowski-conducting-the-new-york-philharmonic-orchestra-in-performance-at-carnegie-hall.jpgLeopold Stokowski conduzindo a orquestra filarmônica de Nova York no Carnegie Hall em 1947

Você nunca está preparado, você acha que está, de algum jeito pressente as vibrações e diferentes cores variantes que seu corpo vem treinando e esperando. Mas o toque da música é simples e absoluto. Inédito na milésima primeira repetição. Repetição não, pois a verdadeira arte é composta de infinitas camadas.

King Crimson interpretando Starless em 1974

Imperceptíveis até a próxima percepção.

Tire como exemplo... Tocata e Fuga em Ré Menor de Bach ou Starless de King Crimson. Ambas muito parecidas mas inteiramente diferentes. Entretanto, absolutas, composições e arranjos que simplesmente existem e devem ser praticadas e estudadas indefinidamente. Seja numa conexão com o divino em um palco ou em insights por segundo via fones de ouvido madrugada adentro.

Tocata e Fuga em D Menor de Bach, interpretada e conduzida por Stokowski e a orquestra sinfônica da Philadelphia para o filme "Fantasia" de Walt Disney - 1940

A última conexão mais ou menos tangível com algo mais divino. Aspecto intrínseco a tudo, absolutamente tudo. Creio que, mais pessoas deveriam experimentar esses insights por segundo ao se relacionar com estas duas obras desses compositores. Eu poderia fazer uma lista dos obrigatórios, mas não tenho tanto espaço ou vontade de ser auto indulgente a ponto de fazer isso. Porque a arte não tem fronteiras.

01KingCrimsonLive.jpgKing Crimson ao vivo em turnê européia em 1974

E a música como arte, foi, é e sempre será feita pelos que foram tocados pelo infinito.


Victor Barros

Sede de viver..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/// //Victor Barros