sob o boné.

do mundo em preto-e-branco e outras melancolias

Raphael Cardoso

Raphael mora em Nova Friburgo/RJ, onde formou-se em Letras. Tem na nostalgia dos dias cinzentos e no senso de solidão da cidade grande a inspiração para seus textos, relatos melancólicos da vida em preto-e-branco.

A nova MPB em 5 downloads gratuitos

Do momento em que uma nova música popular brasileira surgiu, adicionando influências diversas, misturando estilos e ritmos, notou-se que a internet deveria ser uma grande aliada para espalhar estes novos e talentosos artistas, que disponibilizaram suas obras - como um doce presente - para o download gratuito. Listei, portanto, cinco destes artistas que merecem ser ouvidos ainda hoje.


A música brasileira mudou e, com a virada do século, uma nova gama de artistas surge, retomando os já icônicos grandes compositores e suas vozes - como Caetano, Gil, Chico, Tom, entre outros - para transformar tais influências musicais em música nova, fresca e pungente. A maioria, num esquema totalmente independente, lança mão da internet como arma geradora de divulgação e, diante de likes e shares, downloads e comentários, como um burburinho maciço entre a grande nação virtual, a nova MPB ganhou força e tornou-se um dos estilos mais expressivos dessa nova forma de ouvir música do século XXI.

Esqueça as lojas de disco, por um momento, e desligue o controverso torrent: para ouvir alguns dos bons artistas da nova MPB, basta ir a seus sites oficiais e fazer um download legal e inteligentemente compartilhado - afinal, remar contra a internet, nos dias de hoje, é estupidez mercadológica. Cinco dos principais nomes dessa nova música estão listados abaixo e você não se arrependerá de dar um chance ao novo, garanto.

Tulipa Ruiz

site oficial | facebook | twitter

tulipa.jpg

Tulipa Ruiz já havia conseguido um expressivo sucesso com seu primeiro álbum, "Efêmera", mas, com o lançamento de "Tudo Tanto", em meados deste ano, seu lugar entre as novas grandes cantoras da música brasileira ficou definitivamente ocupado. Tem, aliada a sua incrível voz, uma composição singela, de poesia cotidiana e um carisma apurado em suas apresentações ao vivo.

"Tudo Tanto" teve um reconhecimento da crítica nacional, bom recebimento do público e, embora um álbum jovem, já foi vencedor de prêmios, como o de álbum do ano no Prêmio Multishow de Música Brasileira.

Abaixo, o vídeo de "É", o primeiro single deste álbum:

Cícero

site oficial | facebook | twitter

cicero.jpg

Cícero é um dos grandes destaques da música brasileira no momento. Gravou o álbum "Canções de Apartamento" num esquema completamente independente, em seu próprio apartamento e, da solidão imposta, nasceu um álbum melancólico e de beleza sutil, com influência da bossa nova, do samba e, claro, da MPB. Figurou em praticamente todas as listas de melhores do ano de 2011 e percorreu todo o país com o seu violão e sua voz intimista, apresentados abaixo na canção "Açúcar ou Adoçante?":

Letuce

site oficial | facebook | twitter

Letuce.jpg

Letuce é, basicamente, o casal Letícia Novaes e Lucas Vasconcellos. Em sua música, que engloba programação eletrônica e brinca com vários estilos, fica evidente, em várias das composições, o clima matrimonial e íntimos das palavras. Letícia é formada em artes cênicas e traz para o palco uma presença performática. No repertório, brincadeiras com músicas do Raça Negra com espontaneidade e nova roupagem. O vocal, durante o álbum, é alternado entre o casal e, no vídeo abaixo, a voz de Lucas nos guia para a profunda "Areia Fina":

Leo Cavalcanti

site oficial | facebook | twitter

leo-cavalcanti.jpg

Leo Cavalcanti é, desta lista, o mais heterogêneo dos artistas: seu álbum de estreia, "Religar", percorre tantos estilos quanto possível, do Rock à MPB, com pitadas transcendentais e letras iluminadas de concretismo surpreendente. O vídeo de "Sem (Des)esperar" virou uma grande brincadeira, com a participação da linda Tulipa Ruiz, no qual ambos se tornam animais com um cotidiano bem conturbado:

Hidrocor

site oficial | facebook | twitter

hidrocor.jpg

Hidrocor parece uma grande brincadeira de Marcelo Perdido e Rodrigo Caldas, uma música despretensiosa e divertida, ao mesmo tempo que critica o hype e o indie - meio no qual também estão inseridos, numa espécie de "rir de si mesmo é o que importa". As composições são doces, singelas e cotidianas, e a temática é tudo que tiver à mão: miojo, ursos bipolares e listras e xadrezes. Bom humor e doçura nas medidas certas, como a gostosa "Ma Cherie":


Raphael Cardoso

Raphael mora em Nova Friburgo/RJ, onde formou-se em Letras. Tem na nostalgia dos dias cinzentos e no senso de solidão da cidade grande a inspiração para seus textos, relatos melancólicos da vida em preto-e-branco..
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 6/s/música// @destaque, @obvious //Raphael Cardoso
Site Meter