Ilana Sancovschi

sou arquiteta e artista visual, sou movida por histórias, memórias e identidades...

(velhos) novos recursos arquitetônicos para combater o calor

Por que os recursos são renováveis, mas não infinitos.


chuvas-de-verao.jpg Fonte: www.joli.com.br

Neste breve artigo faço um pequeno passeio pela arquitetura brasileira, indo e voltando desde a arquitetura colonial onde os recursos eram pretensamente mais escassos até a arquitetura contemporânea onde achamos que temos todos os recursos do mundo (mas cadê a água?!).

Os recursos utilizados na arquitetura para manter um bom conforto ambiental, estão ligados a alguns itens: ventilação e iluminação natural, insolação além de outros itens. A construção colonial no Brasil teve muitas influências da arquitetura ibérica. Esta prezava o conforto ambiental, manutenção das temperaturas internas criando espaços agradáveis através da sua elaboração volumétrica, e com os materiais utilizados. Como primeiro exemplo temos os pátios internos com pequenas fontes que criavam espaços frescos, estes por sua vez são influencia da da arquitetura islamica na peninsula ibérica.

11155817.jpg Patio Interno Museu Histórico Nacional-RJ Fonte: www.panoramio.com

Arquitetura ibérica trouxe também com influencia islamica, os “Muxarabies” (treliça de madeira, a fim de assegurar ventilação e sombra e, também, de poder olhar para o exterior sem ser observado.) Estes foram muito usados na arquitetura colonial.

muxarabie.bib. antonio torres.eliane lordello. vitruvius.jpg Varanda com Muxarabie, Biblioteca Antonio Torres- Diamantina. MG Fonte: www.vitruvius.com.br

Mais tarde na arquitetura Moderna temos uma releitura dos Muxarabies nos com treliças ainda de madeira e cobogós de cerâmica que preenchem fachadas inteiras, permitindo uma ventilação e sombreamento de varandas.

8210503331_7c06b61f03_m.jpg Fachada com varandas treliçadas em madeira e brises. Grande Hotel de Ouro Preto- MG. Fonte: www.flickr.com/photos/[email protected]/8210503331

parque guinle . cultura estadao.JPG Fachada de cobogós cerâmicos. Parque Guinle- Rj. Fonte:www.cultura.estadao.com.br

A arquitetura colonial, nos apresenta ainda fachadas inteiras revestidas de azulejos. Estes muito decorados, faziam a vez também de refletir a luz e o calor para fora das construções uma vez que tinham superfícies muitas vezes lisas e eram confeccionados de cerâmica.

casa colonial sao luiz.jpg Fachada azulejada em casa colonial. São Luiz. MA Fonte: mochilabrasil.uol.com.br

A arquitetura Moderna mais uma vez usou o recurso desta vez “pintando” paineis com estampas diversas em azulejos em suas fachadas, e atrás do modernismo veio a arquitetura contemporânea.

arq_10413.jpg Fachada com painel em azulejos desenhados. Pampulha. MG Fonte:www.arcoweb.com.br

Casa-do-Boi-(azulejos-feitos-por-Leo).jpg Casa Boi. Goaiania. GO Fonte: bamboonet.com.br

Na construção colonial, usou-se muito um tipo de técnica chamada taipa ou pau-a-pique, que cosistia em comprimir terra entre formas de madeira. Material bastante térmico. Que volta a ser referência na arquitetura contemporânea de alguma forma.

020409211.JPG Sistema construtivo Taipa Fonte: pro.casa.abril.com.br

isay-weinfeld---livro-1363640274040_807x632.jpg Loja com parede em Pau a Pique. Sao Paulo. Sp Fonte: www.mulher.uol.com.br

Por fim, mas não o ultimo,(pois temos muitos outros) um recurso que se fala muito hoje, e vem ganhando espaço na arquitetura e no urbanismo, são os telhados e fachadas verdes. Este é um recurso que ameniza bastante a temperatura interna, reduz a incidência solar, porém precisa de um tratamento muito especial para ser implementado. Já na nossa velha e conhecida arquitetura modernista ele tinha sua vez.

jardim_1-580x435.jpg "Primeiro Jardim Vertical da America do Sul" região central de São Paulo. SP Fonte: www.universoaa.com.br/

jardinsmec.jpg Terraço Jardim do Mec. Rio de Janeiro. RJ Fonte: Skycraper.com


Ilana Sancovschi

sou arquiteta e artista visual, sou movida por histórias, memórias e identidades....
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 2/s/arquitetura// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Ilana Sancovschi