sobre linhas entre espaços

Sobre o que vejo, mas não entendo. Sobre o que entendo, mas não vejo.

Bruna Vieira de Assis

Arquiteta e Urbanista, apaixonada por fotografia e artes plásticas. Que vive de observar os detalhes que quase ninguém vê e os escreve para não esquecer.

Disco de meia , por Thom Moore

E as meias, pra que servem?
R: Esquentar e proteger, pés e pernas, certo?
Errado, meias servem para reproduzir capas de discos ícones da música!Duvida? Pergunte ao fotógrafo inglês Thom Moore.


177575-970x600-1.jpeg Capa clássica de "The Velvet Underground & Nico" (1967), do Velvet Underground, criada e assinada por Andy Warhol, ganhou versão com meia, porém não perdeu a assinatura do ícone da pop arte.

O fotógrafo inglês Thom Moore resolveu reproduzir algumas capas famosas de discos usando um material inusitado: meias. Sim , meias! O registro completo do artista, pode ser visto no site: Famous album covers recreated with my socks (capas de álbuns famosas recriadas com minhas meias), onde discos icônicos dos Strokes, do Velvet Underground, do Primal Scream, de Kanye West e do Pink Floyd ganharam versões em tecido(meias), criadas e registradas por Moore. Vale a pena conferir:

177573-970x600-1.jpeg A capa do rapper Kanye West ganhou seu disco de meia: o coração de "808s & Heartbreak" (2008, à dir.), foi recriado por Thom Moore, à esq., num tom mais escuro.

177577-970x600-1.jpeg Com a capa de "Is This It" (2001), dos Strokes, faz a meia interpretar o papel de uma luva.

177576-970x600-1.jpeg O clássico "The Dark Side of the Moon" (1973), do Pink Floyd, também ganhou uma versão com as "meinhas" de um dos prismas mais famosos do mundo.

tumblr_m8g0ot0PV01rd1aiko1_400.jpg

A capa do Primal Scream, em versão bem fofinha.

Fonte: http://thesockcovers.tumblr.com/


Bruna Vieira de Assis

Arquiteta e Urbanista, apaixonada por fotografia e artes plásticas. Que vive de observar os detalhes que quase ninguém vê e os escreve para não esquecer..
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/fotografia// @destaque, @obvious //Bruna Vieira de Assis