sobre linhas entre espaços

Sobre o que vejo, mas não entendo. Sobre o que entendo, mas não vejo.

Bruna Vieira de Assis

Arquiteta e Urbanista, apaixonada por fotografia e artes plásticas. Que vive de observar os detalhes que quase ninguém vê e os escreve para não esquecer.

Forró, Grafite e Tatuagens, arte de Leandro Larangeiras

"Eu vou mostrar pra vocês. Como se "desenha" o baião.
E quem quiser aprender. É favor prestar atenção... "
A mistura fina do artista mineiro Leandro Larangeiras, levando o forró ao velho continente, mostrando novas possibilidades na arte brasileira.


Luiz Gonzaga Baiao in Lisboa Festival Larangeiras.jpg

Em Dezembro de 2012, o grande Luiz Gonzaga foi homenageado em Lisboa, em um evento que aconteceu entre os dias 13 a 16. Dentre as inúmeras atrações do evento, estava o artista mineiro Leandro Larangeiras, que criou um material especial para o projeto que, retratava a cultura do forró com desenhos no estilo das tatuagens tradicionais e estandartes com traços inspirados na xilogravura. A motivação para a criação deve-se a peculiaridade do evento, a comemoração do centenário de Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, morto em 2 de agosto de 1989.

A série de desenhos tradicionais leva o nome de “Forró”, contou o artista em uma entrevista ao portal G1 Minas Gerais. Esta série até então inédita, seria lançada durante o evento realizado em Lisboa no mês de Dezembro de 2012. Foram criadas 6 peças, em papel algodão pintadas com “water color” e nanquim, sendo que cada folha tem em média cinco desenhos. Imagens de cangaceiros, de Padre Cícero, de instrumentos musicais tradicionais do Forró como a sanfona e a zabumba estão entre objetos escolhidos por Larangeiras, para retratar a cultura e homenagear o Rei do Baião.

desenhosforro.jpg

Humberto Teixeira Larangeiras.jpg

Luiz Gonzaga Larangeiras.jpg

Maria Bonita Larangeiras.jpg Padre Cicero Larangeiras.jpg

IMG_4591.JPG

IMG_4614.JPG

Vale dizer que o cartaz do evento também foi criado por Leandro Larangeiras. O artista contou, que durante a mostra em Lisboa foram vendidas reproduções dos desenhos old school impressos em papel reciclado. Na época, Larangeiras afirmou: “Nenhum tatuador fez isso antes, não sei se as pessoas vão entender”. O motivo desta afirmação é compreensível, levar a cultura nordestina para o velho continente não é uma tarefa fácil, mostrar o Brasil para aqueles que o “colonizaram”, não é algo que se espera de um jovem mineiro tatuador. Porém Larangeiras prova que não existem fronteiras para sua arte e criatividade.

Piracema Larangeiras.JPG Piracema, retratada por Larangeiras

O jovem artista, reside em Milão a quatro anos, afirma que o forró está em alta na Europa e acredita que a cultura típica do Nordeste do Brasil propõe um contraponto à vida urbana do velho continente. “Aqui a vida é muito corrida e pouco espiritualizada, longe da energia da natureza. O forró faz bem para o mundo, faz bem para as pessoas, para a juventude. As pessoas se tocam, dançam, sorriem. A Europa precisa de forró." E conclui dizendo; "Na Europa o pessoal tem uma visão distorcida da cultura do Brasil, muito relacionada à banalização do sexo. Artistas brasileiros que moram por aqui estão se unindo para reverter esse quadro e mostrar outros aspectos da cultura do país”. Leandro Larangeiras Viola Metafisica Larangeiras 1.jpg A viola metafásica de Larangeiras

Leandro Laranjeiras tem 30 anos é nascido em Belo Horizonte, e mantém em Milão, um estúdio de tatuagens focado em trabalho autoral. Porém o artista mineiro, faz questão de citar que tem dois sócios e ressaltou outro foco do trabalho. “Somos também grafiteiros”. leandrolarangeiras.jpg

Nota/Baião in Lisboa Festival A mostra em homenagem ao centenário de Luiz Gonzaga faz parte do projeto “Baião em Lisboa”. O realizador do evento é o também mineiro, erradicado em terras lusitanas, Enrique Matos.

Fonte:Imagens/ acervo pessoal cedido por Leandro Larangeiras. Flickr do artista: www.flickr.com/photos/leandrolarangeiras


Bruna Vieira de Assis

Arquiteta e Urbanista, apaixonada por fotografia e artes plásticas. Que vive de observar os detalhes que quase ninguém vê e os escreve para não esquecer..
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/artes e ideias// @destaque, @obvious //Bruna Vieira de Assis