sobre linhas entre espaços

Sobre o que vejo, mas não entendo. Sobre o que entendo, mas não vejo.

Bruna Vieira de Assis

Arquiteta e Urbanista, apaixonada por fotografia e artes plásticas. Que vive de observar os detalhes que quase ninguém vê e os escreve para não esquecer.

“Já se foi o disco voador...”

Ontem foi -se Roberto Bolaños (*1929 +2014) ídolo de gerações, criador de ícones como Chaves e Chapolin. Aqui, uma simples homenagem e agradecimento de uma grande fã.
" E agora quem poderá nos defender? "


10354227_862321800485924_4090163021481154019_n.jpg

Ontem tive a certeza de que uma parte de minha infância se foi... Uma parte pura, sem maldade, simples e desapegada de conceitos pré – fabricados para “pequenos adultos”. Ontem percebi que ser criança nos anos 80 e 90 era simplesmente acompanhar com ansiedade as desventuras de um garoto órfão que vivia em um barril, sem TV, sem vídeo game e sem computador. Um garoto que tinha a rua (pátio da vila) como palco para brincadeiras, ensinamentos e risos, muitos risos... Chaves despertava em nós o melhor lado de ser criança, o ser infantil, sem pretensões consumistas, que acreditava naquilo que é mágico ou simplesmente impossível a olhos “adultos”, como uma bola quadrada. Minha imaginação vagava longe só em pensar como seria incrível e fantástico o barril do querido ‘Chespirito’, cheio de passagens secretas, escadas que o levavam a um lindo quarto bem quentinho, onde ele poderia tomar um banho. Mas, em seguida pensava: tomar um banho? Coisa de adulto; banhos são para fracos. Ele estava sempre limpinho, com sua camiseta listrada e bonezinho cheio de estilo. Ah! E aqueles coturnos?? Como eu queria ter um par igualzinho!!! - O Chaves é grunge!! – Exclamava feliz, anos mais tarde!!

Mais do que isso, Chaves nos ensinou coisas simples, sem apelo sexual, sem maldades e de uma forma que qualquer criança compreendia. Chaves ensinou-me a ser feliz com pouco, muitas vezes com um “simples” sanduíche de presunto. Seguem alguns dos inúmeros ensinamentos da turminha do Chaves:

1 – A vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena! (“As Pessoas Boas Devem Amar seus Inimigos.”)

2 – Se você é jovem ainda, amanhã velho será.(respeito aos mais velhos) “Se voce é jovem ainda, jovem ainda, jovem ainda! Amanhã velho será, velho será, velho será! A menos que o coração sustente a juventude que nunca morrerá!”

3- Qual é o animal que come com o rabo? ( Todos, porque nenhum tira o rabo para comer.)

4-FOI SEM QUERER, QUERENDO! ( aplicável a tudo na vida)

5 -Não julgar as pessoas pela aparência.

"Que bonita sua roupa Que roupinha mutcho louca Nela é tudo remendado Não vale nem um centavo Mas agrada a quem olhar”

6- E, por fim, mas não menos importante: Que é preferível morrer a perder a vida.” (Aqui, ressalto contra fatos não há argumentos.)

1653956_10152932955533092_3582356317916565953_n.jpg

No dia 20 de junho de 1971 foi ao ar o primeiro episódio de Chaves, no México. Naquela época, Chaves era apenas um quadro do programa ‘Chespirito’. No Brasil a transmissão é feita há trinta anos pelo SBT( Sistema Brasileiro de Televisão.)

544944_1033864536640105_2118155262872643746_n.jpg Roberto Bolaños *1929 +2014


Bruna Vieira de Assis

Arquiteta e Urbanista, apaixonada por fotografia e artes plásticas. Que vive de observar os detalhes que quase ninguém vê e os escreve para não esquecer..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @destaque, @hplounge, @hp, @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //Bruna Vieira de Assis