tanto mar

Sobre ondas, conchas, pedras e marés

Manu Marinho

Apaixonada por artes e natureza, chocólatra, cinéfila e alucinada por tudo que diga respeito ao humano. Escritora desde outras vidas. Acho. Em metamorfose desde sempre.

Lancei meu primeiro livro 'O gosto amargo da maçã caramelada' em 2014, pela editora Multifoco

A divina arte

De onde vem a sua salvação? A minha vem pela arte.


Uffizi_Gallery_-_Daughter_of_Niobe_bent_by_terror.jpg

Filha de Niobe, Uffizi Gallery. Florença, Itália.

Desde que o mundo é mundo, o homem crê. Ao avistar o vento tocando as folhas de uma árvore, ao presenciar os primeiros raios transfigurados em fogo, ao deparar-se com as mais extraordinárias criaturas desse mundo; criou seus mitos, dogmas e deuses. Por suas divindades cometeu as maiores atrocidades. E ainda comete: engole o outro, engole a si; cospe na cara de seus próprios deuses.

Todas as religiões têm suas crenças e práticas, mas se há algo que transforma, salva e não pede nada em troca, esse algo é a arte. A arte não gera guerras santas, não aprisiona, não é doutrinária e não julga. A arte não tem fronteiras. Por mais que interesses outros a queiram controlar, não é possível suprimi-la, e nem ocultar sua força. A arte genuína salva e salva em vida. Liberta. Redime-nos de nossa mediocridade, de nossa racionalidade, do cotidianismo, do individualismo e das dores do mundo.

Chaplin_The_Kid_edit.jpg

Cena de O garoto, de Charlie Chaplin.

Quem nunca se sentiu renovado ao assistir um belo filme, uma peça de teatro? Como não ser transformado pelo poder de uma música, de uma tela, de uma dança? Como ser o mesmo depois de ler Shakespeare, ver Dalí e ouvir Callas? Catarse, grande mandamento. Eu, que não pratico nada que se possa chamar estritamente de religião, experimento todos os dias a salvação pela arte. Eu creio: a arte nos salva de nós mesmos.

Vinicius.jpg

O poeta brasileiro Vinícius de Moraes.

A arte concede vida eterna. Concede àqueles que a praticam, e àqueles que a desfrutam profundamente, pois em arte pode-se ser mil. A arte humaniza o homem, não almeja tê-lo sacro. Na arte cabe tudo, e cabe o nada também. A arte revigora minha fé no mundo, pois assim vejo a vida nutrida de divino.

Brooklyn_Museum_73.178_Bwoom_Mask.jpg

Máscara africana do reino Kuba, no Brooklyn Museum.

Se o homem sempre se perguntou de onde veio e qual é o sentido da vida, também se pergunta constantemente o que é afinal a arte. Ao longo da história da humanidade ela já foi definida como o belo, como imitação da realidade, sublimação e estética. Na sua concepção, no seu fazer, na sua apreciação, a arte é um desses mistérios do universo, simples e cotidiano; mas que guarda em si uma complexidade linda, uma essência fundamental e transcendental.

20141212212351!Orchestre_traditionnel_d’Okinawa_(musée_Guimet,_Paris)_(11160121363).jpg

Tradicional orquestra japonesa d'Okinawa.

No meu leito de morte não desejo ter um padre ou um pastor. Quero é mesmo ter um artista. Desses artistas integrais, que recitam e atuam, que escrevem e cantam. Desejo um desses artistas que ao fazerem sua arte nos fazem olhar nos olhos de Deus. Troco qualquer Pai Nosso por um poema de Drummond.


Manu Marinho

Apaixonada por artes e natureza, chocólatra, cinéfila e alucinada por tudo que diga respeito ao humano. Escritora desde outras vidas. Acho. Em metamorfose desde sempre. Lancei meu primeiro livro 'O gosto amargo da maçã caramelada' em 2014, pela editora Multifoco.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/artes e ideias// @destaque, @hplounge, @hp, @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //Manu Marinho