tempo e espaço

onde as palavras flutuam e repousam

amanda costa

Amante da música, paz e amor. Uma pessoa que sempre anda meio desligada

Os Mutantes - A Hora e a Vez: Uma história contada por fotografias

A fase mais criativa do grupo Os Mutantes poderá ser contada no livro recheado de fotografias feitas por Leila Lisboa Sznelwar que os acompanhou por quatro anos. O crowdfunding para lançamento do livro está sendo feito online e os registros espontâneos revelam a intimidade dos integrantes nos ensaios e shows. Uma preciosidade para os amantes da música e da banda.

0011.jpg

Um portal no tempo para a fase mais efervescente d'Os Mutantes foi aberto pela fotógrafa Leila Lisboa Sznelwar. Ela namorava Liminha, baixista da banda, e os acompanhou de 1969 até 1973. Foi neste período que banda gravou os álbuns: A Divina Comédia ou Ando Meio Desligado (1970), Jardim Elétrico (1971) e Os Mutantes e seus Cometas no País dos Baurets (1972). A banda que sempre abusou da criatividade, se joga de cabeça e navega nas ondas experimentais da época. Sob as lentes, Leila registrou os momentos de descontração na casa da Cantareira, ensaios e shows.

10612631_1490006131241337_3030486339373016716_n.jpg

Além de clicar Os Mutantes durante estes quatro anos, ela também fez as fotos para o icônico álbum “Loki” do Arnaldo Baptista, lançado em 1974 após o final da banda.

Loki.jpg

A ideia da fotógrafa é arrecadar dinheiro para lançar um livro e relembrar uma das fases mais importantes da música brasileira. O livro se chamará A Hora e a Vez e contará com cerca de 130 fotos do grupo. A doação dos incentivos está sendo feita por crowdfunding, que é a arrecadação de dinheiro para projetos do interesse coletivo e uma das características desse método são as "recompensas" que os doadores ganham como gratidão pelo incentivo.

1016407_1516091608632789_8595234334976053289_n.jpg

São fotografias que exalam a essência e a fase de liberdade pela qual os Mutantes estavam passando naquela época, mesmo com a repressão do governo militar. A influência do rock psicodélico e o amadurecimento da banda são motores para as composições. O grupo sempre foi conhecido pelo seu caleidoscópio musical (união de várias influências), letras irreverentes e roupas extravagantes usadas nas apresentações.

10534770_1490006157908001_7307515952742338918_n.jpg

Leila diz que o seu acervo traz uma parte da história d’Os Mutantes que não foi revelada até então. Acrescenta que no tempo não tinha noção da importância dos seus cliques e tirava as fotos do grupo por prazer. Para os amantes de música brasileira e rock, os registros da fotógrafa são de encher os olhos e o coração de alegria e saudade.

mutmockup2.jpg

As doações para publicação do livro estão sendo feitas online e podem ser de qualquer valor. A partir de R$ 90,00 os contribuintes poderão levar recompensas para casa: O livro “A Arte e a Vez” autografado, pôsters e a consciência de estar ajudando no acervo da história musical. Segue o link para colaborar com o projeto.


amanda costa

Amante da música, paz e amor. Uma pessoa que sempre anda meio desligada.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/musica// @destaque, @hplounge, @hp, @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //amanda costa