tempos líquidos

Experiências profundas em um mundo raso

Kátia Keiko

Eu tentei ser normal. Mas não gostei

"Escolhas": o projeto do fotógrafo Richard Stultz

Conheça o projeto "Choices", do fotógrafo americano Richard Stultz, que resolveu retratar a quantidade infinita de escolhas em uma cultura capitalista


1.jpg

Você entra em um supermercado e por vezes não tem escolha, há somente um tipo daquele produto que procura. Ou então, caso mais frequente, há tantas opções que você ao menos consegue ter tempo de processar tanta informação.

O fotógrafo Richard Stultz, americano que reside em São Francisco, Califórnia, conhece muito bem o cenário saturado dos supermercados, farmácias, lojas de roupas e calçados, já que vive em um dos países mais consumistas do mundo. Stultz transita por corredores e mais corredores de lojas para registrar seu projeto intitulado "Choices" (Escolhas).

Sobre a série, o fotógrafo diz (em tradução livre): "Quando nós compramos, somos apresentados a corredores de milhares de produtos diferentes. Há prateleiras com uma infinita variedade de itens semelhantes, muitas vezes apenas uma variação muito próxima. Outras prateleiras exibem grandes quantidades de produtos idênticos. Podemos encontrar 50 tipos de cerveja, centenas de frascos de água sanitária. Há latas de comida de cachorro com descrições que soam apetitosas como qualquer coisa que possamos cozinhar para nós mesmos. Há muitos matizes de coloração de cabelo que não podemos distinguir entre eles."

Para encerrar, deixo um questionamento crítico, como acredito que Stultz almejou ao conceber essas fotografias. Temos mesmo o direito de escolha? Optar dentre as opções já impostas, é também uma "livre escolha"?

2.jpg

3.jpg

4.jpg

5.jpg

6.jpg

7.jpg

8.jpg

9.jpg


Kátia Keiko

Eu tentei ser normal. Mas não gostei.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/// @destaque, @obvious //Kátia Keiko