Gilsara Mattos

Gilsara Mattos é escritora, roteirista, palestrante, publicitária e empresária.

Jack Ma

Dinheiro não traz felicidade (?)


Jack Ma.jpg

Vivemos em um mundo onde pessoas são capazes de fazer qualquer coisa para obtenção do dinheiro por acreditarem que nele está a origem da felicidade.

Por isso quem tem dinheiro sempre atrairá interesseiros e invejosos e nunca saberá saberá ao certo se está entre amigos ou inimigos, pois isso dependerá do caráter de cada um gerado pelo conceito que tem sobre dinheiro.

E esse sentimento gera tormento, apesar de todo conforto que se pode comprar.

Ter além do que precisa é tão problemático quanto ter menos. Nascemos para aprender a compartilhar uns com os outros, para nos amarmos e amarmos uns aos outros. Ter tanto enquanto uns não têm nem o básico para a sobrevivência, pesa. Acho que esse cara está subindo um degrau na evolução - geral, a que todos nós temos que trabalhar para subir - ao ter esse sentimento possuindo tanto.

Acho que ele está vivenciando o conflito que rege este mundo, o sentimento que origina toda guerra, todo egoísmo, toda ganância, todo roubo, toda corrupção, toda traição, todo sentimento que destrói o DNA da vida e com o qual devemos lutar para nos desprender e vencer.

O objetivo da vida não é "ter", é "ser".

Não conseguimos ser felizes se abastecermos apenas as necessidades do corpo.

Não se pode ser feliz enquanto o outro está triste.

Não gera felicidade ter mais que o outro, nos dá felicidade ser mais que a nós mesmos.

Essa é a fortuna que devemos acumular. Essa é a riqueza que vai realmente nos tornar milionários. Pois só o que conseguirmos "ser" que poderemos "levar" quando voltarmos. Tudo o que acumularmos "fora de nós" não poderá ser "levado" então acumular tesouros fora de nós, tesouros que a "traça come" é perder tempo, é perder a vida.

O dinheiro é movimento. Não deve ser acumulado. Deve circular. Deve ser movimentado para manutenção da vida, do exercício, do "jogo" que estamos a jogar e devemos jogar.

Acumular dinheiro além do que precisamos é acumular ganância, que nesse "jogo" faz-nos acumular pontos negativos, torna-nos endividados. Entende? Generosidade gera pontos positivos. Automaticamente, abrir mão do dinheiro, é fazer pontos positivos e tornar-se rico.

Contraditório, né? Legal demais.

Ele levantou a questão crucial do planeta Terra: ter.

O dinheiro é tão desejado que matam elefantes pelo marfim, animais para roubar-lhes a pele e fazer roupas, sujam a água matando outros animais em seu habitat, destroem florestas inteiras, matam pessoas que interferem na proteção da vida, matam animais da forma mais cruel para comercializa-los como alimento, e tantos outros atos para "vender, vender, vender, vender, vender, vender" e "ganhar, ganhar, ganhar, ganhar, ganhar, ganhar, ganhar" "dinheiro, dinheiro, dinheiro, dinheiro, dinheiro, dinheiro, dinheiro, dinheiro....."

Ele declarou estar triste, ignorando estar em um mundo que fazemos rodar impulsionados pela ganância.

Ele, sendo "dono" de uma fortuna tão grande, tendo o que todos desejam o tempo todo, sentem-se frustrados por não terem, e onde colocam a fonte da felicidade, sendo ainda capazes de fazer qualquer coisa para ter, declarou que está triste. Como é isso? gritam todos. Como é possível isso? revoltam-se os que o ouvem. Triste por estar sentado sobre a fonte da felicidade? debocham.

Ele é otário por ter finalmente conseguido o que todos desejam e estar triste?

Não.

Ele está dizendo alto, em bom som e tom:

- "Ei! Eu cheguei aqui. Consegui chegar ao cume da montanha que todos se matam pra chegar, que todos dão cotoveladas pra tirar do caminho quem estiver na frente ou ao lado. Eu estou aqui e o que encontrei foi apenas, solidão, um universo de nada, eu estou no cume e estou sentindo frio, não há alegria aqui, não há o calor das risadas verdadeiras entre amigos, não há os olhares ternos, não há amizade, não há amor, não há fraternidade, não há nada que alimenta nossa alma. Há apenas dinheiro, e tudo o que é tão frio quanto ele. Frio e inerte. E não há mais nada. Só solidão e culpa. Solidão porque poucos conseguem chegar aqui. Culpa por estar feliz em um mundo de infelicidade. Culpa por estar sentado em um trono vendo daqui de cima meus semelhantes vivendo necessidades. então meu ouro não me deixa confortável. Isso não é felicidade."

O dinheiro é bom demais e nunca basta, só para quem é ganancioso O dinheiro é desejado por todos que sofrem fome, sede, frio, chuva, humilhações, e acreditam que ele seria o fim de seus problemas que lhe causam tormentos e portanto, com dinheiro seriam felizes.

Mas não é só a fome, sede, frio, calor e humilhação que causa tormento.

Há tormento que o dinheiro não cura.

Esse homem, ao invés de simplesmente fechar a porta de si mesmo e ignorar o universo em que vivemos tão repleto de pessoas e suas necessidades, ele está olhando ali, parado na porta.

Ele é um grande homem por ter enxergado isso e ter se incomodado com isso.

Não deve se desfazer do dinheiro, deve fazer algo que contribua para tirar outros da escuridão.

Jogar seu dinheiro ao vento nada vai adiantar, pois todos correrão como animais famintos atrás de migalhas.

Ele pode usar o dinheiro dele para abrir escolas e hospitais dignos, por exemplo, onde as pessoas realmente aprendam e onde possam ser socorridas e recuperar a saúde que perderam.

Gratuitamente.

Ele pode "prover" com seu dinheiro e assim, arrumará uma utilidade digna e útil para ele.

E já que consegue ganhar tanto dinheiro, não deve se entristecer com isso, deve agradecer por isso e se tornar cada vez mais grandioso provendo o bem da humanidade, não dando o pão, mas ensinando a perderem a ganância e ensinando a consciência que ele atingiu.

Enquanto alimenta o próprio corpo ele deve alimentar o espírito de quantos ele puder alcançar.

Ele foi agraciado, na minha opinião, duplamente:

Por ter conseguido a riqueza material e agora, a riqueza espiritual.

Deve apenas, como é nosso objetivo, compartilhar, colocando o dinheiro dele a trabalho, em movimento.

Não deve sentir tristeza pois recebeu essa Graça. Ele não roubou pra ter esse dinheiro.

Usando o dinheiro dele de forma útil, vai atingir o equilíbrio: a paz consigo mesmo sem a qual não há felicidade, e o dinheiro que consegue ganhar.

;) E mais ainda, ele está sendo instrumento de Deus para acordar as pessoas sobre o falso valor do dinheiro, pois o valor está somente em ser feliz. E a felicidade está em ter na alma o calor do amor, do respeito, da fraternidade, de tudo o que não se pode carregar, fora de nós.

"O dinheiro não melhora o caráter. Apenas o revela." Simone Dantas.

"Tanto a necessidade quanto a fartura revelam as arestas da alma. Mas, enquanto a necessidade as esmerilha, a fartura as fortifica." Simone Dantas.

* Foto: REVISTAPEGN.GLOBO


Gilsara Mattos

Gilsara Mattos é escritora, roteirista, palestrante, publicitária e empresária. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/// //Gilsara Mattos