Gilsara Mattos

Gilsara Mattos é escritora, roteirista, palestrante, publicitária e empresária.

A Guerra pelo Trono

2016. O que mudou?


trono de ferro 1.jpg

Estamos no ano 2016 d.C. e podemos ver claramente que ainda não podemos confiar uns nos outros. Ainda há fome no planeta, revelando, por exemplo, que não aprendemos nem mesmo a ser generosos.

E isso, como tudo, é claro, gera consequência.

Assim como "Gentileza gera Gentileza", egoísmo também gera egoísmo, vaidade gera mais vaidade e desumanidade gera desumanidade e não humanidade. Ódio gera ódio e não amor. Desrespeito não gera respeito.

E o que estamos gerando com os atos que produzimos?

Basta dar uma pequena e rápida olhadela à sua volta que veremos: consumismo exacerbado do que nem precisamos, insensibilidade, busca desenfreada de entretenimento. Que inclui prazer seja no sexo, seja na comida, seja nas drogas, seja no que for, desde que gere prazer.

Sim, há a necessidade avassaladora de encontrar saciez.

Mas ela não está, acredite, nos mais lindos e luxuosos veículos ou eletrônicos. Nem nos sapatos, nem nas joias, nem nas casas. Nem em mais nada que se pode comprar.

"Game of Thrones" campeão em audiência, é também campeão na arte de impressionar, tamanha a facilidade que tem, de demonstrar a fúria humana em sua sede quase implacável, de PODER.

É assustador ver, como está sendo mostrado com maestria, do que é capaz o ser "humano" para atingir seus objetivos, no caso representado pelo Trono de Ferro.

Observem que esse trono nem é de ouro ou diamante, ele é de FERRO. Mas o que ele representa é a supremacia. Alcançar a supremacia sobre o outro, aquele com quem devíamos compartilhar coisas, compartilhar amor, respeito para finalmente termos uma vida tranquila, confortável e satisfatória.

Ao invés disso, o ser humano quer submeter tudo, não importa o que nem a quem. E busca esse PODER com a mais dura tirania, crueldade, insensibilidade, insensatez.

Ah, a ganância.

Por causa dela, o ser humano se tornou o seu próprio campeão, de violência, de ilimite, de perda de noção e de respeito, ao certo e ao errado.

"Certo e Errado", inclusive se tornaram conceitos obsoletos no vale tudo pelo poder.

Em uma humanidade dividida por classe social, raça, gênero, religião, facilmente o ódio se instalou. E degustando manjares assiste se divertindo com a destruição da humanidade.

E foi muito fácil se instalar, bastando para isso dar umas chacoalhadinhas em brinquedos eletrônicos, sexo liberado, variedade de álcool que também é uma droga, e muito, muito rock cujas letras falam de ego, ego e mais ego-destruição.

Pela badalação vale tudo: destruir a si mesmo, aos outros e a natureza, em nome do ilimite da desejada diversão.

Como bebês, agimos seguindo nossas vontades, nossas constantes vontades de ter prazer. No entanto, esse prazer se torna cada vez mais, apenas físico.

E por ser apenas físico é tão difícil deixar de consumir doces e gorduras, tornando tão difícil também ter uma alimentação "saudável", palavra em alta ultimamente, mas não pelo desejo de ter saúde, mas beleza.

Ah, o Belo... Tão desejado desde que o mundo é mundo. Procurado, ele é como pedras preciosas no jogo do poder.

O trono do filme, está bem aqui. Em 2016. Disputado pelas empresas, pelo capitalismo, pelas pessoas "comuns" que entenderam o conceito de que vale quem tem, então vale mais quem tem mais. Querendo ter valor se tornaram consumidores ávidos e famintos, de aplicativos e e-books que prometem riqueza imediata.

Poder. Ouro. Prazer. Preciosidades desejadas.

Chegamos a outro filme, "O Senhor dos Anéis".

ARTIGO 18.jpg

Longe de sermos Frodos, basta que o olhar alcance uma geladeira de última "geração", um computador, um celular, um veículo, qualquer "coisa" para que "qualquer um", rico ou pobre, seja transformado em um Smeagol.

artigo 16.jpg

E por aí segue a "humanidade" que cada dia mais se torna menos humana. Afinal não tem amor. Amor? O que é isso? Ah, Sexo. Acreditam mesmo milhares.

Erroneamente pensando não precisar de amor, a humanidade segue substuindo o alimento do espírito pelo alimento da carne, que nunca cessa de pedir, já que ela estará saciada apenas quando o espírito estiver saciado.

"Alimente o espírito e a alma ficará saciada" — Simone Dantas.

E a humanidade, pensando ter conseguido se livrar da necessidade de aprender à amar, se jogou no consumismo, consumindo sem perceber, ela mesma.

E a que esse procedimento a leva?

À insensibilidade.

Um coração frio não bate, então no que se transformam as pessoas a cada dia mais, sem perceberem, é claro, pois estão iludidas com a beleza mostrada pelo espelho? Em zumbis.

Chegamos à outro filme: "Guerra Mundial Z":

Se liga no que as pessoas estão fazendo, sem pensar, acreditando estarem "apenas" "se divertindo" tão "ingenuamente", aqui no filme "Urge":

Ops!! Peraí: "ingênuas"?? Será que é por isso que o ser humano foi chamado de "carneirinho"... Deve ser porque são facilmente enganáveis, pois desde que estejam se "divertindo" está tudo bem.

E isso me lembrou ainda outro filme: "2012" onde só a galera cheia da grana, escolhida para "recomeçar" em outro planeta, deixando todo o "resto" pra trás, teve acesso e passaporte.

E isso me lembrou também que pesquisas têm sido feitas por aí, pra ver se descobrem possibilidade de vida em outro planeta.

Mas pra que? O "nosso" já é tão bom! Será que ele e a humanidade estaõ sendo destruídos aos poucos, pela própria "humanidade" em sua busca desenfreada, ingênua e desmedida "de prazer" já que a "vida" tem que ser aproveitada ao máximo?

Isso me lembrou também sobre ter lido que "2012" não seria na verdade o fim do mundo, mas o fim do mundo como ele está vindo... Que as pessoas iriam "ver" a realidade como "se uma lâmpada" tivesse sido acendida.

Bem, aconteceu mesmo isso. O povo viu corrupção e reagiu à isso. Teve até o "gigante acordou". E também houve a revolta contra toda submissão, dando voz por exemplo, aos negros e às mulheres, valorizando a diversidade.

Legal, mas... Como o ser humano ainda não sabe AMAR, o que aconteceu? Mais ódio foi difundido, espalhado. Cultivando ainda mais a divisão.

E saiu-se de correntes de ferro, para as correntes de ouro, de doces, de prazer, pois só o AMOR é capaz de libertar REALMENTE de toda corrente, de todo tipo, seja essa de ferro ou de diamantes.

Amigos, TODOS nós precisamos de AMAR E SER AMADOS. Precisamos APRENDER essa lição.

Sem AMOR só há ruína pois o respeito tem origem no amor.

Enquanto não aprendermos à amar, vamos por aí, atravessando séculos em busca do PODER, do TER, do SUBMETER, nos tornando cada mais INSACIÁVEIS e INSENSÍVEIS. E MISERÁVEIS.

Ora, ora... Ano I, já teve lá o ABEL e CAIM.

Ano 2016, se você contar d.C, ainda está super atual essa história, pois IRMÃOS ainda ESTÃO CONTRA IRMÃOS.

E agora?

O que fazer?

Se você quer vencer esse jogo realmente, que erroneamente está expresso na busca de um trono, vai ter que batalhar contra o mal dentro de si mesmo.

Ele está na ganância.

Velho bichinho de estimação, a Ganancinha, tão fofinha e engraçadinha, não pára de crescer.

E quanto mais seu bichinho de estimação fica maior mais você tem que alimentá-lo à altura. E por isso ele vai pressionar você a não parar de buscar e buscar e buscar, alimento pra ele... transformando VOCÊ em bichinho de estimação DELE.

Viu como o jogo vira quando você vai seguindo sua vontadezinha ingênua que só queria se divertir?

TRABALHE na recuperaçao de seu território, livrando-se da ganância.

Quando sentir VONTADE de comer mais do que precisa, doe. Alguém está passando fome porque não tem nem o básico. Quando sentir VONTADE de comprar algo que não precisa, só porque é bonitinho e engraçdinho e vai te deixar poderoso, não compre. Ao invés disso, compre algo realmente importante para quem precisa.

Quando sentir VONTADE ANALISE:

1- Você PRECISA ou QUER? 2- Qual a CONSEQUÊNCIA de sua vontade a curto, médio e longo prazo?

É preciso mesmo domar o dragão ao invés de deixá-lo domar você.

artigo 11.jpg

Trabalhe sua vontade, e como se fosse uma criança mimada, eduque-a.

Discilpine-a.

Ensine-a o certo e o errado, porque acredite: eles continuam existindo.

Assim como os elementos na tabela periódica ainda existem e ainda reagem da mesma forma, os atos ainda levam às mesmas consequências.

Tenha realmente um boa vida!

Aprenda à amar, e desguste seus frutos. Eles, ao invés de amargos, são doces. E ao invés de não saciarem, levam você à mais maravilhosa SACIEDADE. Esse é o real prazer.

:)


Gilsara Mattos

Gilsara Mattos é escritora, roteirista, palestrante, publicitária e empresária. .
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/sociedade// @obvious //Gilsara Mattos
Site Meter