Gilsara Mattos

Gilsara Mattos é escritora, roteirista, palestrante

Idolos

Quem você admira?


carl-cerstrand.jpg

Foto de Carl Cerstrand - Unsplash

“Tu te tornas tudo o que admiras.” - Pequeno Príncipe

Portanto, é melhor prestar atenção no que anda admirando.

Preste atenção não só no que seus filhos estão admirando tentando imitar, mas a você principalmente.

Principalmente porque de você vai partir o exemplo, o orientação, a referência para seus filhos traçarem um caminho. E isto vale também para seus funcionários, sua empresa. Também para seus amigos, pois eles vão conhecer você a partir do que admira porque é assim que um perfil é traçado. Seu estilo de vida seguirá o que você admira. Admiramos tudo aquilo que combina conosco. Então a tendência é se aproximar cada vez mais daquilo que apreciamos, nos interessamos.

Mas “ídolo”, de acordo com o Aurélio, é mais do que uma simples admiração:

“Ídolo: figura representativa de uma divindade e a que se presta culto; pessoa a quem se tributa demasiado respeito ou excessivo afeto.”

Sendo assim, ter um ídolo é adorar alguém.

E como podemos adorar outro ser humano ou objeto?

Quando assistimos alguém chorar, arrancar os cabelos, gritar, numa demonstração de idolatria por algum cantor ou ator, essas pessoas estão sofrendo do que eu chamo de “crise de nenhuma identidade”.

Afinal, o que sentem naquele momento a não ser total êxtase por estarem “participando” do momento que outro ser humano criou, está vivendo e recebendo os resultados para si próprio?

No caso então a única pessoa que poderia manifestar-se dessa forma frenética numa demonstração de êxtase, de total prazer seria somente essa pessoa, e mais ninguém.

Não estaria, na verdade, quem se manifesta desse jeito expressando na uma vontade extrema de ser como o outro, ou mesmo o outro?

E quando diz “eu amo esse cara”, não estaria na verdade dizendo, “eu quero ser esse cara”, ou “a vida desse cara é a que eu queria ter”?

Seja um cantor em um palco cheio de luzes, um ator chegando numa limusine, um empresário, um modelo sempre na lente dos fotógrafos, quem é capaz de provocar em você esse frenesi?

Há uma grande diferença entre admiração e idolatria.

Na admiração você vê em alguém um exemplo a ser seguido. E acredita poder seguir seus passos e chegar naquela posição. E se tivesse a chance de conhecê-lo pessoalmente tomaria como uma grande honra e oportunidade de aprendizado.

Na idolatria, você acredita piamente que aquela pessoa é superior a você, que vive numa realidade longínqua da sua e fica completamente submisso a ela. Faria qualquer coisa para estar perto dela, e qualquer gesto de proximidade faz você delirar. Se tivesse a chance de estar com ela, seria como um passaporte para o país das maravilhas. Acredita que nunca conseguiria ser como ela, ou parte da realidade dela, usa coisas parecidas com as delas e caracterizações em si mesmo que o faça parecer com ela. Começa a repetir suas frases e seguir seus conceitos. E acredita que o máximo que você poderia desejar seria ter a chance de mostrar a ela que você existe, que é seu admirador fiel e incondicional.

Portanto, o único que pode me fazer pensar assim é mesmo, Deus, e mais ninguém. Mas Deus sabe que eu existo e faz questão de me dar acesso e querer o meu bem, além de me ajudar a construí-lo.

Se você se conscientizar que tudo o que fazemos é apenas uma profissão e que as pessoas que se destacam são apenas pessoas que nem você, mas que são pessoas que trabalham duro o seu talento, entenderia que não há razão para agir desse jeito.

Sejam atores, cantores, ou qualquer outra pessoa que esteja na mídia e que toca você de alguma forma.

Uma música que ouço que consegue minha admiração foi composta por alguém que tem as mesmas necessidades biológicas que eu, e as mesmas dificuldades que tenho para serem superadas.

Também tem seus dias de desânimo, tédio e questionamento. Pessoas que, como eu e você, têm família, problemas familiares, emocionais e sociais. Pessoas que têm suas opiniões e que também admiram outras pessoas que se tornam suas inspirações para continuar lutando. Pessoas com qualidades e defeitos e que também têm suas frustrações. Pessoas que recebem um sim, mas que também recebem um não. Pessoas que amam e que não são correspondidas, que têm dúvidas e anseios, que têm sucessos e fracassos.

Como eu, você e o resto do mundo.

Não são especiais a não ser por cada vitória que conquistam.

Ver alguém e acreditar que esse alguém é um ser perfeito é um dos piores erros que se pode cometer.

Quem você admira?

Não acredite que essa pessoa está numa redoma de vidro beneficiada pelo destino.

Ela apenas está investindo em si mesma, acreditando e trabalhando nos seus sonhos.

Faça disso apenas um exemplo a ser seguido, que dá certo acreditar e trabalhar naquilo no qual se acredita. Estamos todos no mesmo ringue.

Se parecer a você que alguém não está levando socos ou golpes, que está ileso, esta é apenas uma grande ilusão de ótica, provocada é claro, por muita maquiagem, um corpo muito moldado, muitas luzes, um bom som hipnótico, um bom manejo de voz, uma bela fantasia, instruções de um publicitário ou empresário e uma grande coreografia divertida.

Isto se chama: show.

Show Business.

Que inebria tanto aqueles em que dentro estão quanto a todos que não gostam de sua própria realidade e que acreditam não ser possível mudá-la, então optam por sonhar em vivê-la.

Certamente por comodismo, dúvida na própria capacidade, e por ser melhor se distrair com a fantasia dos efeitos especiais.

*

Trecho do livro "Vivendo, Aprendendo e... Comentando"


Gilsara Mattos

Gilsara Mattos é escritora, roteirista, palestrante .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/sociedade// //Gilsara Mattos