Gilsara Mattos

Gilsara Mattos é escritora, roteirista, palestrante


BIBLIA -------------------------sarah-noltner-lyg1Swf5J_0-unsplash.jpg

E então, Damaris, a nova Ministra da Família, dos Direitos Humanos e da Defesa dos Direitos das Mulheres, vira e diz que “a mulher deve ser submissa ao homem”.

Em um tempo em que as mulheres estão em uma fase de feminismo exagerado, essa frase é o suficiente para criar um estopim para uma nova polêmica.

O fato é que, por si só, o feminismo e o machismo, são nocivos para que homens e mulheres se entendam e vivam segundo as características de suas naturezas.

As diferenças entre ambos é exatamente o que os torna atraentes um para o outro, e juntos, formam uma família, que segundo também as características naturais de cada um dos dois, exercerão sua importante função, cada um na sua parcela, para o bem do todo que formam e ao mesmo tempo, construíram.

E que diferenças naturais são essas?

Claras como a neve, é no ventre da mulher que todos nós somos gerados.

Da mesma forma , é a mulher que se interessa em cuidar, ninar com sua voz naturalmente apropriada para essa função, assim como também suas mãos são mais leves e delicadas para manusear o também delicado corpo do recém nascido.

Como se já tivesse “nascido sabendo”, é a mulher que amamenta, que cozinha adequadamente para seus filhos e marido, é quem decora a casa, decide onde todos os equipamentos, maiores e menores, vão ficar distribuídos e guardados na casa, apesar d’ela ser todos.

É a mulher que dá ordens aos funcionários domésticos, quando sua posição financeira lhe permite, e também é ela que decide o que será comprado, lavado, cozinhado e servido.

A voz da mulher é diferente da do homem, assim como seu toque, olhar, e percepção dos detalhes, que passam despercebidos aos olhos dos homens.

Por sua vez, esses estão talhados para outras funções, como manutenção do telhado, do quintal, dos muros, da água, e das necessidades gerais que proporcionam que a mulher administre de forma correta, a casa para o conforto de onde todos moram.

Cabe ao homem pensar de forma mais racional, o que ele faz com tamanha facilidade, ao contrário da mulher, que conhecidamente é mais emotiva.

Fisicamente, o homem é notoriamente mais forte que a mulher, e isso é devido à função que tem para o bem de toda a família. É interessante notar também, que em todo casal, os homens são sempre mais altos em estatura, que a mulher, e isso é esteticamente agradável aos olhos de todos e principalmente para ambos.

É preciso notar também, que o homem consegue aninhar em um abraço, toda a sua família, passando a notória mensagem de protetor.

Quem protege é maior que quem é protegido.

Mas ambos são igualmente importantes. Cada um na sua importante função.

Sem o protegido, o protetor fica sem função e não se sente vivenciando a própria natureza máscula, que erroneamente, está sendo confundida como machismo pelo feminismo errado de hoje, que está afastando completamente o homem da mulher fazendo com que ambos se sintam confusos em relação a si mesmos.

Aí, meio a esse turbilhão de confusão criada pelo feminismo errado de hoje, por ser na verdade uma desconceitualização da masculinidade e da feminilidade, uma vez que pela visão do conceito criado por esse feminismo masculinizador das mulheres, a feminilidade é fraqueza e submissão, Damaris cria um rebuliço ao soltar a frase que a mulher tem que ser submissa ao homem.

E a poeira é levantada por todas as mulheres que se negam a viver sua natureza.

Ora, ora…

O que é ser submissa?

Subordinação, obediência, mas também é “docilidade”.

Obviamente, se o homem é o mais forte, racional e protetor da família, a mulher é a protegida, assim como os filhos de ambos, e também a mais emotiva, e delicada.

Nesse âmbito, entra o fato de o homem ser obrigatoriamente um cavalheiro, respeitado pela sociedade, exatamente por essa sua característica.

Mas veja: o homem é protetor, cavalheiro, mas não é um escravo da mulher.

Como muitas adoram fazer, aproveitando-se dessa caraterística natural do homem, as mulheres que se aproveitam dessa característica masculina, estão completamente erradas quando o colocam para obedecê-las, criando mil funções para ele cumprir, seja a troca de uma lâmpada, ou carregar bolsas e bagagens.

Tratando o homem dessa forma servil, o homem ficam com sua masculinidade drasticamente prejudicada, deixando de ser protetor e tornando-se um serviçal. E essa posição faz com que o homem deixe de ser protetor, ou seja, cavalheiro, pois deixa de desenvolver sua masculinidade, assim como deve ser, exatamente como a mulher deve desenvolver sua feminilidade ao invés de tornar-se cada dia mais máscula assumindo funções facilmente desempenhadas pelos homens, como o feminismo de hoje teima em fazer.

Trocar de função com o homem não vai tornar uma mulher mais forte. Muito pelo contrário, ela ficará cada dia mais frágil, pois será como pegar uma ave e força-la a andar ao invés de treinar o batimento de suas asas.

O peixe deve nadar e a ave deve voar, e ambos são lindos e importantes, cada um na sua natureza.

Portanto, ser submissa ao homem é apenas RESPEITÁ-LO.

Respeitar sua masculinidade, sua posição na sociedade, deixá-lo exercer sua natureza.

Toda mulher que exerce o ser mulher, ama encontrar um homem que também sabe exercer sua masculinidade.

Quanto mais a mulher respeitar o homem, mais ele vai desenvolver sua masculinidade e respeitar a mulher, pois Deus fez tudo certo.

O fato, que esse feminismo de hoje não está deixando as tolas verem, é que quanto mais uma mulher se torna MULHER, mais o homem se torna HOMEM.

E ser homem não tem nada a ver com machismo.

Está na natureza do homem, ser cavalheiro.

Se ele agir diferente disso, está com algum problema conceitual, psicológico, algum trauma contra o qual ele batalha. Mas esse comportamento não representa todos os homens do planeta.

Não devemos jamais generalizar nada.

É um erro tratar mal todos os homens, pelos erros de alguns, por mais que sejam muitos. Agindo assim, as mulheres estão apenas provando o quão lhes falta razão e lhes sobra emoção.

Está em Efésios 5, em carta escrita por Paulo Apóstolo, que “As mulheres sejam submissas a seus maridos, como ao Senhor, pois o marido é o chefe da mulher, como Cristo é o chefe da Igreja, seu corpo, da qual ele é o Salvador. Ora, assim como a Igreja é submissa a Cristo, assim também o sejam em tudo as mulheres a seus maridos.” mas também está nessa mesma carta, que ” Assim os maridos devem amar as suas mulheres, como a seu próprio corpo. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo. Certamente, ninguém jamais aborreceu a sua própria carne; ao contrário, cada qual a alimenta e a trata, como Cristo faz à sua Igreja”.

Veja: o HOMEM é o cabeça, o capitão do navio, à ele foi dada essa RESPONSABILIDADE.

Em um navio, a tripulação lhe obedece, acata suas ordens, pois ele é aquele que administra o rumo e como chegar nele.

A família é a tripulação, mas não significa que ele vai massacrá-la ou escravizá-la por causa disso!!

Assim como um capitão cuida de seu navio e da tripulação, o marido, o homem, cuida de sua casa e de sua família.

Uma mulher que não tem marido, e é chefe de família, sabe muito bem o peso dessa função, ela sofre ainda mais com essa responsabilidade, porque não foi talhada para isso. Mas essa capacidade está no DNA do homem.

Deus, nos enviou seu Filho JESUS, e não Sua Filha.

Os apóstolos são homens, os profetas são homens, os reis ungidos, são homens.

Ah, mas então Deus é “machista opressor das mulheres!”, Não: Deus é PROTETOR. Deus capacitou os homens com mais racionalidade, força física, e uma mais ampla de ver as coisas, porque ele precisa desses recursos para cumprir bem sua função, sua responsabilidade.

Se uma mulher fica grávida e fica sem marido, todos já sabem que ela vai ter uma vida dura, difícil, pois uma família se cria a dois.

Ambos têm funções importantíssimas, e a do homem é muito maior que a da mulher, ainda.

Por isso é normal que. já que ele cuida dela e dos filhos, ela cuide dos filhos e dele!

Isso não é submissão, é lógica.

Ele é o chefe da família: todos se dirigem ao chefe de família, e não à mulher do chefe.

E ele é o chefe porque todos sabem, naturalmente, já nascemos sabendo, que ao homem cabe a responsabilidade de cuidar do bem de todos, da existência da casa.

Mas veja: ao homem cabe a existência de uma casa, e à mulher cabe a existência de um lar.

Entendem a diferença das funções?

Mas em termos de importância, ambos o são.

É muito difícil para um homem, cuidar da casa e da família, sem a mulher, assim como é também muito difícil para a mulher, cuidar da casa, da família, sem o homem.

Mas entendam:

O homem é sim, naturalmente o cabeça, mas ele tem que ter “cabeça” ou seja, ele tem que ter razão, senso de justiça, sabedoria.

E onde é a Fonte de todas essas e todas as outras qualidades e capacidades que precisamos para desempenhar bem nosso trabalho? DEUS.

O homem tem que buscar forças e capacidade em DEUS, para conseguir cumprir sua tarefa.

Nesse mundo é assim.

Abraão, é homem.

Jacó, é homem.

Isac, é homem.

Moisés, é homem.

Assim como Elias, Jeremias, e todos os Profetas que estão na Bíblia.

A missão de fazer a arca e reunir os animais foi dada à Noé, e não à mulher dele.

Mas há também as mulheres na Bíblia.

Jesus, por exemplo, veio ao mundo ATRAVÉS de uma mulher.

Mas ela precisou de um HOMEM para cuidar dela. Ela não ficou sozinha no mundo, tendo que conseguir comida, e fugir das perseguições ao mesmo tempo.

Deus é Perfeito e faz tudo perfeito.

Entenda que é assim que toca a banda e você faz parte dela, portanto, aceite e cumpra suas funções com mérito, para o bem do todo. Pode ter certeza que cada função tem compensações, fruto do trabalho, e oferece mérito, caso você cumpra sua função com mérito.

Em uma orquestra, até mesmo o tocador de címbalo tem valor.

Deus ama a todos.

Portanto, mulheres, fiquem nos seus lugares, e deixem os homens assumirem o deles.

SEM NEURA.

E cada um faça o seu serviço direito.

A mulher não pode ter inveja da posição de liderança do homem.

Inclusive, ela também é líder em sua casa, e ele a respeita.

Por que a mulher acharia difícil respeitar um homem e sua posição nesse mundo?

Veja por exemplo, a história de Ester.

O REI era o que mandava em tudo, as pessoas nem podiam falar com ele sem marcar horário, até mesmo ela, a esposa.

No entanto, ele a ouvia.

E ela não ficava andando nua e “sensual” para conseguir que ele a ouvisse e respeitasse: muito pelo contrário: ela era decente, respeitava a posição dele e o amava.

E ela cumpriu a missão que tinha que cumprir.

Entendam, mulheres, que Deus deu ao homem o cargo de Rei. Ele é o chefe da casa, da família.

Lembram que antes, a mulher era chamada de Rainha do Lar? Por que é difícil aceitar que o homem é o Rei?

Porque acham que o cargo dele é melhor, maior, mais imponente?

Isso não seria inveja?

Como pode a esposa invejar o próprio marido ao invés de sentir felicidade e orgulho pelo seu sucesso, por exercer bem a sua função?

Deus fez Adão primeiro. E depois a mulher.

Para que ele não ficasse sozinho, e para que ela fosse sua ajudadora.

É preciso respeitar a criação de Deus.

Ele fez assim.

Mas não significa que valoriza menos a mulher.

Ele ama a ambos.

Mas à cada um foi dada uma função.

Exerça a sua com mérito, ao invés de ficar olhando a função que o homem ganhou para cumprir, e ficar achando que ele “ganhou’ mais.

Entenda que ao homem foi dada uma grande responsabilidade: a de cuidar da família. Ele é responsável por ela!

E a mulher tem a obrigação de ajudá-lo fazendo a parte dela.

Contente-se com as suas responsabilidades e as cumpra com alegria e dedicação, para que a casa e a família que é de ambos, seja bem sucedida.

Mas caminhe entendendo – e aceitando – que o homem é o cabeça.

Respeite essa realidade.

Ajude-o.

Cuide dele.

Afinal, você não o ama?

Mas se um homem, que sabidamente tem uma posição superior, porque tem mais responsabilidade a honrar, começar a ser tirano, ele está errado.

Ninguém pode ser tirano: nem o homem nem a mulher.

Ambos têm que agir com comedimento, humildade, firmeza, justiça, bom-caratismo, honra, respeito ao outro.

A mulher tem uma posição incrivelmente confortável nesse mundo, suas funções são importantes, mas são mais macias, então não custa nada ela proporcionar ao homem, formas de ele descansar e mostrar a ele que ele é amado e valorizado, por seu árduo trabalho. Afinal, ela não espera dele o mesmo, levando-a para um jantar romântico? Então não custa fazer o mesmo a ele.

E essas formas, não são sexuais. A mulher precisa também ter racionalidade e bom caráter, para que possa entender que tornando sua casa um lar, o homem terá alegria e senso de satisfação quando precisa descansar, recarregar suas baterias para sua jornada do dia a dia.

No entanto, ambos precisam buscar a Deus e praticar os Ensinamentos que Ele nos enviou, pois ambos têm que respeitar um ao outro.

Nem a mulher deve escravizar o homem, aproveitando-se de sua “configuração” para servi-lo, nem o homem deve escravizar a mulher também aproveitando-se de sua “configuração” para servi-la.

Ele não deve subir em um pedestal e tratá-la no chicote, nem ela deve se deitar em uma chaise, e escravizá-lo a ser o capacho provedor.

Devem se amar, se respeitar, tratar bem um ao outro, cumprir cada um a sua função e entender que cada um tem a função designada pelo próprio Deus. E devem levar esse trabalho a sério.

Ambos têm que ter honra. E por esse motivo devem buscar a DEUS para adquirirem instruções e capacitação, para conseguirem desenvolver suas funções com mérito.

Mas a mulher feminista de hoje, que acha que tudo é inferiorizá-la, vê essas partes da Bíblia em separado, e não todo o contexto espetacular e harmonioso que ele compõe, e só quer RECEBER de seus homens, o que eles têm naturalmente para oferecer à elas.

Acontece que os homens são pessoas tanto quanto as mulheres o são, e todas as que querem desconceitualizar a masculinidade e transformar os homens em mulheres, devem se perguntar se elas gostariam que eles a tratassem como se fossem outro homem, ou desejam ser tratadas como o que são: mulheres.

O feminismo de hoje é um grande destruidor da felicidade entre homens e mulheres, que nasceram para viver juntos e felizes. Cada qual na sua natureza.

Há um vídeo na internet, de pegadinha de elevador, onde vemos três garotas, que com medo, correram naturalmente, por instinto para a proteção do homem, escondendo-se todas, atrás dele.

Não pense em ser homem, mulher, pense em ser Mulher, para conseguir ver como o Homem é um espetacular SER, feito por Deus.

Agora, se você, feminista de hoje é lésbica, seja lésbica, mas não precisa atacar a masculinidade lindíssima dos homens.

E se você é mulher hétero, gosta de homem, e quer ser tratada como uma mulher, seja uma mulher e apenas deixe os homens viverem sua própria natureza, enquanto você deve fazer o mesmo.

O fato irrefutável é que o verdadeiro Feminismo conseguiu conquistar todas as leis que vocês, mulheres de hoje, usufruem. Agora, apenas trabalhem e vivam em comunhão com os outros seres que vivem no planeta. E desenvolva-se em sua própria natureza. Cada um tem uma. Ninguém precisa brigar.

Você pode aprender e exercer todo tipo de atividade, mas há SENTIMENTOS que só um HOMEM é capaz de fazer uma MULHER, sentir. E um deles, é o prazer de SER mulher.

Foto da capa Sarah Noltner – Unsplash


Gilsara Mattos

Gilsara Mattos é escritora, roteirista, palestrante .
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/// //Gilsara Mattos