Gilsara Mattos

Gilsara Mattos é escritora, roteirista, palestrante

IA - A Era da ILIMITADA APATIA

Temos a Inteligência Original, mas como néscios, estamos aplaudindo a Inteligência Artificial.


Já não é possível fazer saques nos terminais eletrônicos sem possuir celular com acesso à internet ou leitura de suas impressões digitais. Se liga, Brasil.

robos.jpeg

Foto: @franckinjapan - Unsplash

Entre os sinônimos de apatia estão:

indiferença moleza ataraxia desinteresse displicência frieza impassibilidade insensibilidade negligência desleixo desprezo abatimento debilidade fraqueza ignávia inatividade indolência desânimo frieza indiferença indolência inércia insensibilidade prostração tibieza torpor.

Qualquer semelhança desses sentimentos com a realidade em que estamos vivendo, não é mera coincidência.

Estamos na era da internet, o meio de comunicação mais foda de todos os tempos por te dar acesso à maior velocidade de realização de pensamento, e assim, de realização de seus desejos, sejam esses sexuais, alimentícios ou qualquer outro consumo que sua necessidade humana ou ego, possam ditar.

Mas essa moeda também tem sua outra face e portanto, ela está nos destruindo como humanidade ao invés de nos proporcionar a evolução mais rápida, conforto e resolução de nossos problemas desde a descoberta do fogo e da roda.

Estamos... frios.

De tanto contato com as máquinas, estamos nos tornando tão frios e insensíveis quanto elas.

É por esse motivo que existe a teoria de que elas vão nos dominar.

Antes usávamos nossa capacidade intelectual a todo momento, e isso nos fazia sentir vivos, atuantes e vitoriosos, mas agora, muito além do conforto que a mera calculadora nos trouxe, estamos nos tornando dependentes das máquinas e carentes de calor humano, tanto no outro, quanto em nós mesmos. Por esse motivo a existência de tão alto índice de agressões e depressão.

O filme "HER" nos trouxe um alerta berrante, mas durou pouco mais de seu tempo na tela exatamente por termos desacostumados do necessário ato de PENSAR.

Estamos em 2020 e quanto mais o tempo avança, mais o ser humano, tanto no seu significado de "humanidade" quanto no de "ser uma pessoa", está ficando para trás.

Como crianças que seguem o chocalho estamos nos deixando distrair apáticos, à construção dessa terrível realidade: a de nos tornarmos meros vegetais robóticos dependentes e enganando a nós mesmos de que estamos no controle delas, cada dia mais independentes de nós.

Robôs humanizados, humanos robotizados.

Se você nasceu na "era da internet" você pode estar achando tudo isso normal, mas quem está aqui desde antes, pode afirmar: não, não é normal.

Costumávamos conversar uns com os outros por longos tempos, ler, cumprimentar uns aos outros na rua mesmo que esses ainda não fizessem parte de nosso ciclo de amigos. Costumávamos nos espantar com as notícias ruins, tratar bem as pessoas, tentar agradá-las sem interesse algum além de fazer amizade, falar com educação, e jamais nos mostrávamos nus em público, e muito menos ainda nós nos sentíamos a vontade para falar o que quiséssemos sem a menor consideração por aqueles que iriam ouvir nossas palavras, ou no caso hoje, assistir nossos vídeos.

Ética era ensinada por nossos pais, e não tê-la era uma vergonha para a família toda, que antes, quanto mais educada e recatada era, mais respeitada se tornava.

Os valores humanos eram passados de geração a geração, e com eles podíamos nos sentir gente, ou seja, acima dos animais.

E por falar nisso, antes os animais eram tratados como animais embora fossem de estimação, e os filhos é que eram tratados como filhos, que eram valorizados pelos pais e considerados a continuação do nome e valores.

E hoje, os animais são tratados como filhos e os filhos, como animais.

À própria mercê e sem atenção, os recém chegados a esse mundo estão mais perdidos e livres de tradições do que ratos à própria vontade no lixo.

E por que?

Porque sem valores HUMANOS, o mundo se transforma em um grande lixão.

Com a internet tudo foi descortinado, não há mais romance, mistério, glamour, e sim um amontoado de informações das quais não se sabe a fonte, pois hoje todos "postam" o que querem, e outros, simplesmente seguem e copiam por ser o caminho mais fácil.

Antes o ato de copiar era um desacato à originalidade e as pessoas se esmeravam para construir uma obra que realmente representasse a si mesmas, através por exemplo, da Arte, e por isso apenas algumas eram chamadas de "obras de arte", mas hoje, uma cuspida é considerada arte, sendo este apenas um ato corriqueiro e em nada tendo qualquer semelhança com a expressão da evolução humana.

O ato de copiar foi inclusive estimulado, i isso inclusive coloca abaixo a necessidade de não colar nas provas das escolas. Afinal, se copiar é um sinônimo de evolução, pra que estudar pra aprender se pode-se apenas COPIAR?

Esse novo hábito baixou o nível dos profissionais em todos os setores, elevando a negligência e também a corrupção.

Conceitos foram distorcidos, e substituídos pelo hoje universal "Você pode tudo o que quiser", levando assim, essa "liberdade" ao pé da letra, ou seja, sem limites, uma vez que você tem que "curtir a vida".

Apáticos assistimos a um desfile de horror que afronta a espetacular diversidade, enquanto engana a todos que essa distorção dos fatos é a própria representação da diversidade, afinal, agredir a si mesmo e aos outros, foi similarizada à "liberdade de expressão".

O DIVERSO antes não perdia sua originalidade por ser diferente, mas hoje, o diferente quer ser o original. afastando cada vez mais a igualdade em ser pessoa e entre as pessoas.

Não, não é de forma alguma uma árvore com pernas de cachorro ou um tomate melancia, a representação do diverso.

A diversidade causa êxtase enquanto que a distorção da realidade causa náusea.

Se tomamos café pela manhã, almoçamos no meio do dia e jantamos à noite, e essa é uma forma de mantermos nossas refeições adequadas à cada dia, hoje busca-se quebrar todos os parâmetros que nos estruturam emocional, social e fisicamente, causando um tremendo descontrole no organismo pessoal e socio-organizacional.

Servir chá no urinol e urinar na xícara é o que está sendo chamado de Arte, Liberdade de Expressão e Diversidade, hoje em dia.

Não me admira que os jovens estejam igualmente confusos, sem rumo, sem coerência e sem sentimentos.

Os jovens estão tão perdidos com o "pode tudo" que não sabem mais por quê lutar, tendo esses que viver o sentimento de revolução inerente à juventude, em batalhas já batalhadas e ganhas, como é o caso, por exemplo, do feminismo.

Tudo isso me lembra aquele jogo de montagem de peças que dávamos para as crianças, onde elas montavam um cachorro com as peças de um cachorro, um cavalo com peças adequadas à constituição de um cavalo, assim como as de um pássaro para um pássaro, as de um elefante para um elefante, as de um garoto para um garoto e as de uma garota para uma garota, mas hoje, "no pode tudo o que você quiser", o cachorro ficou com tromba de elefante, o pássaro não voa mais porque suas asas foram transformadas em cascos dos cavalos.

Com essa falsa liberdade, que leva à anarquia chamada libertinagem, as pessoas começaram a ficar deprimidas, sem motivo para seguir em frente, por terem perdido a emoção do desbravamento, do sonhar, do querer e ter que se esforçar para realizar, afinal, "pode-se tudo o que quiser", até mesmo, se tornar um nada.

E quem é feliz sendo nada?

Drogas lícitas e ilícitas atingiram seu pico de uso, procuradas para que as pessoas possam sorrir, e sentir os sentimentos inerentes ao querer, ao buscar, ao desafiar-se provando assim, o gosto de conquistar e vencer, ou fracassar e analisar o objetivo, as metas, as estratégias e a si mesmo, fatores fundamentais à evolução humana.

A pornografia, que antes só era encontrada em revistas e estas eram escondidas para que pudessem ser vistas apenas na intimidade, agora está em larga escala na internet.

Portanto, o que antes era típico de revistas apenas desse segmento, foi sendo exposto de mansinho nas bancas de jornais, migrando assim para os outros segmentos e revistas disfarçadas de moda, de forma sorrateira, mascarada e descarada, transformando as manequins, pessoas que deviam apenas expor roupas e acessórios, em reles prostitutas de preço mais elevado.

Essa ampliação da desnudez deixou à vontade também as palavras mais chulas, manifestadas nas avaliações de serviços e opiniões sobre tudo na internet, proporcionando um show de sentimentos de baixo calão, que antes sempre eram reprimidos e trabalhados para serem banidos de nós.

Essas rudes manifestações expõem o resultado de tanta insatisfação que as pessoas estão tendo consigo mesmas, mas ao invés de buscarem construir uma vida melhor fundamentada em autoconhecimento, trabalho e aprimoramento, tornaram-se pessoas que esperam que o Governo lhes proporcione todo tipo de conforto - promessa que inclusive é usada para atrair votos - sentindo-se esses cidadãos também no direito de invadir o bem alheio, tanto físico quanto intelectual, pois excetuaram-se do dever primordial de "respeitar o próximo como a si mesmo" e não fazer ao outro o que não quer que o outro faça a si. Com isso, vários movimentos sociais libertários em pleno séc 21, ajudam a construir o caos da divisão e ódio entre as pessoas que buscam ser respeitadas como se as leis já não lhes assegurassem esse direito.

A facilidade encontrada através da internet possibilitou que as pessoas não queiram, achem que não precisam e são impulsionadas a não tentarem: se aprimorar como pessoas, cumprindo a obrigação de dedicar-se a descobrir, batalhar e vencer seus próprios defeitos.

Agora, fala-se tão somente e abertamente o que se quer, como quer, sem limite de privacidade, de respeito, de consideração, de boa educação, e esse transtorno ainda é rotulado de "Liberdade de Expressão", pois falar sem o menor limite de ética e boa conduta tornou-se "direito" em um tempo em que a maioria acredita ter só direitos e nenhum dever tão necessário à organização social que assegura a paz e o progresso.

O "pode tudo o que quiser", permitiu que um ser humano possa acreditar que é um melão, uma melancia, uma banana, um animal, e esses são ao mesmo tempo, considerados pessoas, sendo que não agem como tais.

A internet, esse meio de comunicação que parece ser ilimitado, possibilitou que as pessoas cultivem seus próprios defeitos, e achem isso certo, acreditando que esses é que são suas qualidades, e alimentando-os, se tornam fracas emocionalmente. Fracas emocionalmente, se tornam fracas fisicamente, já que realmente precisamos da mente sã para termos um corpo são.

Dessa forma a sociedade como um todo se torna igualmente fraca, à mercê dos manipuladores que criaram a internet, talvez para esse fim.

Imagine - se ainda conseguir - 8 bilhões de pessoas alimentando seus defeitos: o mundo está se transformando pouco a pouco no caos do qual alguns ainda alertam na tentativa de frear o rumo frenético - e tão rápido quanto às desejadas Gs de velocidade - ao abismo.

Assim como uma criança mimada sem ninguém para educá-la, que faz o que quer e fica cada dia mais insuportável e criadora de balbúrdia, as ervas daninhas que temos que combater em nós mesmos, como por exemplo, o egoismo, a inveja, a preguiça a maledicência, a intolerância, a falta de respeito pelo outro e por si mesmo, criam uma rotina fria, sob a caótica ótica de ver pessoas como objetos, serviços e produtos; substituir imediatamente pessoas como se fossem meras peças, levando ao desvalor da vida, ao desvalor humano, à frieza, à insensibilidade, à falta de empatia, ao narcisismo do curtir ao máximo a inconsequência, causando com tudo isso, a violência frequente e gratuita.

Isso, é claro, acompanhada pelo consequente resultado chamado corrupção, que tanto quanto o comunismo, só visa possuir o que é do outro.

O comunismo, que tinha o revolucionário conceito de destruir a opressão do sistema, tornou-se o opressor.

Armas construídas com mais esmero facilitado pela tecnologia têm sido usadas para buscar o domínio sobre os mais fracos financeiramente e intelectualmente, que infelizmente são a maioria dos 8 bilhões de irmãos, sendo esses os chamados adequadamente de "massa" devido à sua alta facilidade de ser manobrada, moldada e manipulada, os que alimentam aqueles que visam sua destruição. Contudo, em breve serão substituídos e banidos pelas máquinas, seguindo o molde hitleriano de seleção humana, onde os que ficarem, ou seja, forem selecionados, serão simplesmente escravizados.

A verdadeira espiritualidade , que é o respeitar a DEUS, O Criador, em primeiro lugar, ausenta-se perceptivelmente, e isso está deixando as pessoas como carneiros sem pastor, já que não se empenham em lembrar o tempo todo que o Pastor existe, fazendo então que elas acabem por se acostumar com o lobo, que nem mais precisa se vestir de pele de carneiro, ou de vovozinha, para apontar-lhe o caminho confortável da tecnologia a seguir.

Alimentando seus defeitos como se fossem direitos e liberdade, as pessoas, que são constantemente estimuladas ao caos, através das músicas de hoje, da arte de hoje, da mídia de hoje, dos filmes de hoje, da moda de hoje, deram vazão aos seus mais terríveis sentimentos, embaladas pelos seus desejos mais selvagens e abomináveis, de "fazer o que quiser", "porque a vida é agora", e você tem que viver o "carpie deam". Tudo, tudo foi distorcido pelo trabalho de dedicados sofistas.

Sem desenvolver o intelecto e estimuladas a desenvolver os defeitos, criando através deles e não de suas qualidades, a internet apareceu para ampliar o que o rádio inaugurou e a TV cultivou por décadas junto com outros meios de comunicação, como por exemplo, a impressa, expondo em revistas, rótulos, outdoors, peças publicitárias, o sexo que atende ao seu "direito" de ter prazer, ao descontrole, à bebida alcoólica, à pornografia, à falta de escrúpulos, que são a expressão da "liberdade" segundo o conceito de hoje, enquanto, como fofos carneirinhos, essas pessoas, embaladas pelos seus próprios e desenfreados desejos, se tornam, sem que percebam, escravas da perdição, palavra que tomou a conotação de careta, de velha, de ultrapassada, e por isso descartável, enquanto que a descartabilidade tornou-se tão usual que se possível fosse, as pessoas descartariam também o sol, a lua, as estrelas, as nuvens, o ar, que já estão aí antes existir a internet e qualquer um de nós.

Como podem constatar, há coisas que jamais poderão ser descartadas, e assim como o sol e a lua, e as estrelas e o mar, e o ar são necessários, os valores éticos a nós ensinados por Aquele que construiu tudo - inclusive a todos nós, os seres humanos - estão na Bíblia e jamais devem ser descartados, ignorados, considerados caretas ou velhos, pois compõem o manual com instruções para vivermos bem. Na Bíblia está o tutorial da qualidade de vida feito pelo Fabricante do universo.

Sem seguir esse tutorial, passado a nós pelo Criador Único que É O Único Dono de tudo, ficamos como carros sem freios, sem volante, meros trens desgovernados, casas abandonadas, projetos inacabados.

Sem Deus, sem exercer o respeito que devemos a Ele, nos tornamos aberrações.

Se você pegar um brinquedo, um carrinho por exemplo, e desfigurá-lo, ele não será mais um carrinho. Tipicamente um carrinho tem rodas para rodar, assim como um avião tem asas para voar. Se você trocar sua configuração, se tornará inútil.

E o que é inútil é destruído.

Os peixes nadam, os pássaros voam, e assim, com suas próprias características, tudo foi feito por Deus.

DEUS nos concedeu o Livre Arbítrio, e com ele podemos escolher o que fazer, mas há as consequências resultantes de cada ato. PENSEMOS!! ANALISEMOS!!

Deus nos concedeu "fazer tudo o que quiséssemos", mas Ele também nos deu um manual de instruções para ter êxito EM NOSSAS ESCOLHAS!

Ao contrário do que alguns podem dizer, esse manual não é um amontoado de correntes, ele é na verdade, a chave para abrir as correntes do pecado, que distorcendo tudo, todos os conceitos e realidade, nos levam à escravidão da perdição.

A falsa liberdade que o pecado oferece é que é escravagista, pois ele, sorrindo, rebolando, cantando e sedutoramente nu, te atrai para o abismo.

E aqueles que se deixam levar pelo desejo de ser "livre", vão igualmente sorrindo, rebolando e cantando, sedutoramente nus, para o abismo.

Deus nos concedeu escolher, e nos deu o manual de instruções porque nos Ama.

Ele não nos mandou para o mundo, sozinhos, à mercê do lobo.

Ele Está no meio de nós. Ele É ONIPRESENTE.

Ele ainda Está acessível a nós. Ao pararmos de buscar o abismo da liberdade sem leis, e nos voltarmos para ELE.

Um dia, quando acabar o tempo a nós concedido por Ele para que paremos de criar o caos, Ele voltará para aprovar ou reprovar nossos atos, igualzinho é na escola, que diga-se de passagem, hoje está uma baderna, sem qualidade nenhuma.

Se para você 5 mil anos de tempo é muito tempo, e por isso você acha que esse papo é balela, para DEUS, que É Eterno, esse tempo não é nada, e quando você menos esperar, quando estiver rebolando, sorrindo e cantando na falsa liberdade que está te atraindo nu para o abismo, Ele chegará.

Por isso meu conselho é que você, não importa sua idade, sexo, etnia, condição social, saia agora desse recreio da perdição, pois assim como os mosquitos não são atraídos com fel e sim com mel, você está sendo enganado pelas facilidades da tecnologia, que te oferece aplicativo até para prostituir-se.

Saia desse caminho enquanto é tempo, peça perdão a Deus, e procure aprender Seus Ensinamentos, porque tudo pertence somente a Ele e Ele, o Dono da vinha, vai voltar e dará a cada um, segundo as suas obras.

O que você tem feito de bom?

O que você tem feito de mau?

Dentro de você, você sabe muito bem se está no erro ou não. Freie a si mesmo, coloque-se um cabresto como se faz com um animal selvagem, pois o pecado vicia e domina, mas buscando a Deus, conseguirá sair da perdição.

Isso, my friend, não é papo careta, é papo de irmão.

Pare, enquanto é tempo, de rebolar, de sorrir e cantarolar como se nada estivesse acontecendo, pois a tecnologia está mais adiantada que você, e com sua permissão.

Lembre-se "Tudo posso, mas tudo me convém?" - Apóstolo Paulo.

A Bíblia está disponível para todos os lados, não a ignore. Leia-a toda. E volte para o caminho. Ele é limpo, disciplinado, e te oferece toda a Paz e o Amor, que você tanto procura no mundo dos aplicativos, em vão.

A Paz e o Amor NUNCA podem deixar de existir. Precisamos disso. oão necessárias para nossa vida, para nossa felicidade.

E embora nós não a estejamos exercitando a construção da Paz e do Amor, a necessidade de fazer esse trabalho continua existindo.

A PAZ e o AMOR têm origem em DEUS. Desconectando-nos d'Ele, desconectamos da Paz e do Amor.

Nós precisamos cultivar essas sementes em nós. Mas robotizados, jamais conseguiremos.

Poucas pessoas estão exercitando o pensamento: elas são as que fazem as maquinas, a tecnologia.

As outras pessoas, que por preguiça e comodismo pararam de analisar os fatos e aceitam tudo o que oferece conforto, são as que serão escravizadas, pois tudo está sendo automatizado, para seu conforto. Mas lembre-se, o considerado inútil será descartado, ou seja, toda a parte da população que deu o sonoro "sim" para a tecnologia, em celulares, aplicativos, entre eles, os Bancos, etc, em prol do conforto, estarão em breve desempregadas e famintas, pois as empresas estão trocando funcionários humanos por máquinas.

Pense nisso: AGORA.

Diga não ao avanço tecnológico. Pare de adquirir APÁTICO(A), o que o "avanço tecnológico" já lhe impõe para que possa usar os serviços e comprar produtos "confortavelmente". 5G


Gilsara Mattos

Gilsara Mattos é escritora, roteirista, palestrante .
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/sociedade// //Gilsara Mattos