Larissa Couto

Estudo para ser Filósofa, Leio para ser escritora e Penso para ser eu mesma - ou ao contrário.

Footnote: um filme de filho para pai

O filme israelense Footnote (Nota de Rodapé, 2011) conta a história de conflitos, disputas e inveja entre pai e filho em meio ao mundo acadêmico. Como uma relação tão complexa pode ser despertada para o mundo das emoções mais primitivas diante de uma premiação que pode causar mais transtorno que felicidade? Quando a decisão está nas mãos do filho, e não mais do pai, as emoções florescem sem razão.


A relação de um pai com um filho pode ser marcada por conflitos, disputas e mesmo inveja. Mas, se isso for ampliado para o mundo exterior, fora das cercas de casa? Como você reagiria se tivesse maior prestígio e reconhecimento na mesma carreira que seu pai? No mundo competitivo da academia, com seus membros qualificados e intelectuais, uma família pode acabar por se perder em meio a sentimentos não tão racionais. Nessa trama simples e dramática o filme israelense Footnote (Nota de Rodapé, 2011) desenrola sua história de filho para pai em atuações humanas com um roteiro bem construído e encantador do início ao fim.

notaderodape.jpg

O filme conta a história desse filho que é adorado pela mesma academia que se esqueceu de seu pai. Até que um dia um raio de sol ilumina a vida de Shkolnik, o pai. Um telefonema lhe avisa que será contemplado com um prêmio de grande importância por seus anos de estudo. Ele revive das cinzas, se enche de orgulho de si mesmo, tudo parece se encaixar. O mundo lhe acolhe, antes tarde que nunca. Seria perfeito se não fosse engano. Na verdade, o prêmio seria de Shkolnik, o filho. Devido a uma confusão a decisão entre a verdade e a família fica nas mãos do filho. Essa é a história de Footnote.

footnote2.jpg

Como decidir? O que levar em consideração? É justo arrancar a alegria de seu pai, mesmo que fruto de um engano? São questões complexas, ainda mais se observamos as atitudes do pai severo, introspectivo, recluso em seus grandes fones de ouvido amarelo que o retira do mundo. As sutilezas tornam a história verídica, poderia acontecer em qualquer casa, em qualquer família, com qualquer filho e pai. A renúncia que é ditada aos pais ao criarem seus filhos (felizes) agora é posta em frente ao filho: para que o pai se enobreça de glórias falsas, mas merecidas(?).

19835282.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx.jpg

Parece um filme tenso, mas não é. De tão tocante à realidade ele alcança o drama e a comédia da vida comum. Cada cena parece ser digna de vida. O desfecho é elaborado de forma tão perspicaz que nos torna cúmplices, parceiros, amigos. Sabemos sobre os dois lados, o dito e o não-dito, só não podemos escolher por eles, apenas observar e conversar depois que o filme acaba.

O filme foi indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro de 2012 e vencedor de Melhor Roteiro em Cannes 2011.

Boa sessão!

Trailer Footnote Oficial, Legendado e HD.avi


Larissa Couto

Estudo para ser Filósofa, Leio para ser escritora e Penso para ser eu mesma - ou ao contrário. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/// @destaque, @obvious //Larissa Couto