variando

Visões diferentes para um mesmo mundo

Murilo Trevisan

10 álbuns para escutar e ser feliz

Música além de tudo é um ótimo meio para escaparmos da realidade e também de melhorar situações deagradáveis da nossa rotina.


A música talvez seja a forma de arte mais popular hoje em dia e também uma das mais consumidas pela população na sua rotina. Por isso nessa lista trago 10 registros musicais de diversas bandas, cantores e cantoras que pra mim representam um grande estado de felicidade. Se identificar com o estilo, com a letra, melodia e voz é uma experiência única para um fã e por isso compartilho aqui essa seleção.

a-1.jpg

1- Charli XCX – Number 1 Angel (2017)

Enquanto não lança oficialmente seu terceiro registro de estúdio, Charli XCX presenteou seus fãs com uma mixtape no ínicio do ano. Em Number 1 Angel (2017), a cantora e compositora britânica traz um time de colaborações femininas – nomes como , Raye, Starrah, Uffie, ABRA e a rapper CupcakKe participam do projeto – com a produção de AG Cook do selo PC Music, faixas como Dreamer, Drugs, Roll With Me e 3AM são os destaques de um trabalho experimental que deu muito certo. Number 1 Angel é ideal para escutar sem julgamentos e só aproveitar o momento.

2- Phoenix - Ti Amo (2017)

Lançado em junho, Ti amo (2017) é o sexto trabalho de estúdio dos franceses do Phoenix. Após um hiato de quatro anos, a banda voltou com o sucessor de Bankrupt! (2013) declarando seu amor à Itáia em um registro de 10 músicas com uma sonoridade leve de um pop romântico e dançante. Destaques para as animadinhas J-Boy, Ti Amo, Tuttifrutti e Fleur de Lys que trazem para o álbum um lado mais disco. Sem esquecer também de Role Model, Telefono e Lovelife que dão uma cara mais romântica ao trabalho. Ti Amo é um álbum imperdível para quem quer se divertir com música boa, seja sozinho ou acompanhado.

3- George Ezra - Wanted On Voyage (2014)

Saindo um pouco da linha pop adotada nessa lista, temos o ótimo Wanted On Voyage (2014) do talentosíssimo George Ezra. Seguindo um estilo mais folk, indie rock e blues, o jovem cantor britânico faz um trabalho de gente grande no seu álbum de estreia. O álbum é puxado pelo hit Budapest mas faixas como Blame It On Me, Cassy O’, Listen To The Man, Drawing Board e Stand By Your Gun dão o tom do trabalho. Wanted on Voyage é um experiência sonora muito interessante para quem procura diminuir um pouco o ritmo da rotina sem perder as coisas boas da vida.

4- Carly Rae Jepsen - E.MO.TION (2015)

Quando falamos do E.MO.TION (2015) da canadense Carly Rae Jepsen muita gente questiona: “Mas essa não é a menininha de Call Me Maybe? Como esse álbum pode ser tão elogiado?” Pois bem, estamos falando aqui de um dos melhores álbuns de música pop já feitos. Lançado em 2015, o E.MO.TION traz 15 faixas (versão deluxe) que vão do pop dançante e eletrônico até algo mais clássico com All That. Faixas como Gimmie Love, Your Type, LA Hallucinations, Run Away With Me e I Really Like You são os carros chefes desse trabalho extremamente elogiado pela crítica especializada na época. Não satisfeita, Carly Rae ainda lançou em 2016 o E.MO.TION SIDE B com mais 8 registros seguindo a mesma fórmula de sucesso usada na primeira parte do trabalho. Um trabalho muito necessário para quem gosta de dançar e cantar seus problemas para longe.

5- Jaloo - #1 (2015)

O paraense Jaloo é o repesentante brasileiro nessa lista. Lançado em 2015, o #1 foi um dos mais elogiados trabalhos da cena brasileira naquele ano. Com as batidas eletrônicas sendo o tom geral do álbum, Jaloo também traz elementos do tecnobrega e do pop para o registro. Faixas como Insight, A Cidade, Pa Parará e Tanto Faz mostram o lado mais eletrônico aflorado do álbum. Last Dance, Ah! Dor!, Chuva e Vem possuem melodias mais bem trabalhadas em um pop mais cadenciado. Jaloo vem crescendo na cena alternativa brasileira e com o #1 fez um álbum extremamente dançante e animado.

6- Lily Allen - Sheezus (2014)

Sempre relevante na cena musical, a britânica Lily Allen faz em Sheezus (2014) seu trabalho mais irreverente da sua carreira. Com um tom (quase que) de deboche, Allen canta sobre o amor, feminismo, homens babacas e tira sarro de outras divas pop, tudo isso envolto em uma atmosfera pop dançante e mais distante do indie-pop apresentado pela cantora nos seus dois primeiros álbuns de estúdio o Alright, Still (2006) e o It’s Not Me, It’s You (2009). Faixas como Air Balloon, Sheezus, URL Badman, Hard Out Here e L8 CMMR escancaram esse lado debochado do registro. Apesar das suas criticas sociais bem trabalhadas, Sheezus é um álbum divertido e muito bem feito.

7- Kehlani - SweetSexySavage (2017)

Nova revelação da cena musical R&B, a americana Kehlani Parrish é a voz de SweetSexySavage (2017), o álbum liberado em janeiro lança a cantora ao estrelado na cena mais alternativa. O registro é composto por 19 faixas onde Parrish passa por várias vertentes do R&B cantando sobre autoaceitação, relacionamentos e empoderamento. Com letras poderosas e melodias deliciosas o álbum é puxado por faixas como CRZY, Distraction, Personal, Not Used To It, Too Much e In My Feelings.

8 - Foster The People - Torches (2011)

O primeiro trabalho do trio americo Foster The People também é destaque na lista. Torches (2011) é um registro íntimo de 10 faixas que passam pelo indie pop e rock com uma pegada eletrônica e psicodélica que já se tornou característica da banda. Faixas como Helena Beat, Pumped Up Kicks, Waste, Call It What You Want, Houdini e Life On The Nickel são destaques nesse álbum muito bem recebido pela crítica na época. O registro do Foster The People é essencial para quem procura música de qualidade combinada com sons dançantes.

9- Ellie Goulding - Delirium (2015)

Já consagrada na cena mais alternativa, Ellie Goulding ousou e abusou em Delirium (2015) seu quarto e mais recente registro de estúdio. O álbum é o trabalho mais pop da carreira da britânica que canta letras sobre felicidade, amor e relacionamentos. Faixas como Aftertaste, On My Mind, Keep On Dancin’, Don’t Panic, Something In The Way You Move e Codes fornecem uma estrutura pop dançante ao álbum. Delirium foi um registro ousado e arriscado de Goulding e por isso é essencial na playlist de quem quer sair da zona de conforto.

10- Glass Animals - How To Be A Human Being (2016)

Os britânicos do Glass Animals encerram nossa lista de registros musicais para escutar e ser feliz. How To Be A Human Being (2016), é o segundo trabalho de estúdio da banda, nele o grupo passeia pelo indie rock com uma pegada eletrônica característica e leve, deixando a experiência sonora ainda melhor. As faixas do álbum conta histórias peculiares que os integrantes da banda presenciaram durante a vida, Life Itself, Youth, Agnes, Pork Soda, The Other Side Of Paradise e Season 2 Episode 3 são os destaques do álbum.


version 5/s/musica// @obvious, @obvioushp //Murilo Trevisan