veja bem

uma análise minuciosa de coisa alguma

Felipe Vega

Adepto do livre pensamento crítico-imaginativo

O RAIO-X DE JASON FREENY

Algumas pessoas têm o dom de fazer sua arte florescer no limiar entre a ficção e a realidade. O caso de Jason Freeny é ainda mais incrível, pois ele une com naturalidade o elemento da realidade concreta dos raios-X e das ilustrações de sistemas nervosos e digestivos, tão presentes em livros clínicos, à ficção do uso de personagens de desenhos animados e videogames como alvo dessa dissecação médica. O resultado é nada além de um espetáculo de esculturas e imagens capazes de levar tanto à concretude quanto ao sonho.


lego2.jpg

Diferentemente do que possa parecer, é comum estarmos em contato com seres fictícios. Seja em desenhos animados, videogames, filmes, animações ou na nossa imaginação, eles estão sempre lá a povoar nosso imaginário.

Talvez a demasiada atenção que damos às características físicas e psíquicas mais visíveis nos impedem de imaginar, por exemplo, como seria a anatomia dessas figuras ilustradas. Impedem a nós, eu disse. Não a Jason Freezy, artista que disseca e sistematiza pop arts, personagens de jogos famosos e criaturas dos mundos imaginários da TV, brinquedos e quadrinhos desde o final dos anos 80.

"É a minha verdadeira paixão e é o que você vê orgulhosamente disposto nesse sítio oficial. Frequentemente meu trabalho é honrado através da presença de ilustrações minhas em páginas bastante legais de revistas, livros, sítios da web e TV shows.", diz Jason na sua páginal oficial na grande rede.

Como seria a disposição do sistema digestivo de um boneco lego? O que mostraria um raio X feito no Mickey Mouse? Como se distribuiria os órgãos no corpo da Hello Kitty? tudo isso foi pensado (ou será que foi realmente visto?) por Jason e alguns desses resultados ilustram esse artigo.

mickey.jpg

hello kitty.jpg

hello kitty2.jpg

yoshi.jpg

toy story.jpg

bat.jpg

poney.jpg

urso carinhoso.jpg

www.moistproduction.com


Felipe Vega

Adepto do livre pensamento crítico-imaginativo.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 1/s/Arte// @obvious, @obvioushp //Felipe Vega