vendedor de laranjas

Porque "o futuro é sempre maior do que as nossas análises..." (Bernard Bro)

Anderson Francisco

Aprendi que o futuro é sempre maior que nossas análises; por isso mesmo não perdoa nossas omissões.

O Mestre está Vivo!

A Quarta-feira de Cinzas decreta o fim do Carnaval? Para muitos, não. E é por isso que, em meio às cinzas, ainda se pode falar de Carnaval e contar suas histórias, mesmo que sejam histórias de outros carnavais.


Levino ferreira.jpgLevino Ferreira - Acervo www.onordeste.com

Quem pode, com certeza, afirmar quantos são os dias - ou as horas! - que lhe restam nesse mundo? A imprevisibilidade é, sem dúvida, o traço mais angustiante da morte: por mais que a aguardemos, sempre achamos que chegou fora de hora. Mas, ainda que não gostemos de admitir, a morte faz parte da vida e a vida é cheia de surpresas.

Levino Ferreira da Silva nasceu no dia 2 de dezembro de 1890, em Bom Jardim, Pernambuco. Começou a estudar música muito cedo e muito jovem ainda já compunha e regia bandas musicais. Autor de vários frevos e maracatus, é um dos mais celebrados compositores do carnaval pernambucano.

Levino ficou conhecido como "Maestro Vivo" devido a um curioso episódio, hoje com ares de lenda: um ataque de catalepsia que quase fez o maestro ser enterrado vivo. Dentre as versões para o causo, uma muito curiosa é relatada por Manoel Carlos Pinheiro que o relaciona com a composição de "Último dia", o mais conhecido frevo de Levino Ferreira (transcrição completa).

Segundo esse relato, diante da multidão presente no velório, Levino levanta-se do caixão, ainda com algumas flores penduradas no paletó, causando o maior alvoroço. Em meio a gritos e correrias, alguns exclamavam que o Mestre estava vivo, o Mestre Vivo. O luto deu lugar à festa e ali mesmo, em um papel de pão, Levino rabiscou seu grande sucesso "Último dia", que logo foi executado por músicos presentes no velório em homenagem àquele dia, que, felizmente, não fora o último.

O último dia, porém, viria no dia 9 de janeiro de 1970. A "indesejada das gentes", nas palavras de seu conterrâneo Manoel Bandeira, veio visitar o Mestre Vivo que tanta vida trouxe ao Carnaval de Pernambuco e do Brasil. Vida que ainda hoje alegra os foliões que não querem aceitar que o carnaval possa ter um último dia.

Último dia, gravação original.

Último dia e Mexe com tudo, frevos de Levino interpretados por Antonio Nóbrega.


Anderson Francisco

Aprendi que o futuro é sempre maior que nossas análises; por isso mesmo não perdoa nossas omissões. .
Saiba como escrever na obvious.
version 5/s/// //Anderson Francisco