venturarte

O espaço da arte jogada ao acaso

Camila Agner

Camila, do Sul do Brasil, estudante de Direito e Jornalismo. Apaixonada pela arte e encarregada de uma missão: espalhá-la aos 4 cantos do mundo através da escrita.

Ella Fitzgerald, a primeira dama da canção

Hoje a artista Ella Fitzgerald completaria 96 anos.
Famosa por uma carreira inconfundível no jazz e no blues, Ella fez seu nome virar ícone também na bossa nova e na ópera. Conheça um pouco mais da artista que ganhou o coração dos norte-americanos e hoje é considerada atemporal.



Ella-Fitzgerald-9296210-1-402.jpg

Hoje é o dia no qual a dama de uma das vozes mais famosas do jazz norte-americano completaria 96 anos e, é claro, não poderíamos deixar de fazer uma pequena homenagem a diviníssima cantora que marcou a sua época e hoje é considerada atemporal.

Ella Jane Fitzgerald nasceu no ano de 1917 e teve a sua adolescência marcada por abandono afetivo, idas e vindas à delegacias e orfanatos, perda do irmão num acidente de carro e marginalidade motivada por um desespero imenso. Mesmo que tivesse um “destino” marcado para o insucesso, Ella encontrou consolo na dança e na música… A pequena menina de Newport News sempre sonhou em ser cantora ou dançarina e aos poucos esse sonho foi chegando perto de se tornar real.

Possuidora de um talento musical inegável, aos 17 anos Ella se inscreveu numa competição que ocorreria no famoso Teatro Apollo e no meio de todo o fervor do evento, uma confusão aconteceu e ela teve que se apresentar como cantora e não como dançarina, como havia planejado e ensaiado anteriormente. Ao lado de uma banda que também estava na competição, Ella cantou duas músicas e logo de cara conquistou o coração da plateia. Antes de se dedicar a carreira solo, Ella fez 150 gravações com uma orquestra chamada “Ella Fitzgerald and her Famous Orchestra”.

Não estando mais amparada pela orquestra, Ella começou a tomar espaço no cenário do seu tempo com uma técnica vocal chamada scat, criada por Louis Armstrong, que consiste em se cantar vocalizando sem palavras, e com isso se tornou uma “boa peça” do jazz com a música inicial Flying Home.

Após uma longa carreira na música, a sra. Fitzgerald ficou conhecida por ter uma dicção magnífica, por conseguir alcançar três oitavas (intervalo entre uma nota musical e outra com a metade ou dobro de sua frequência), por ter um presença de palco muito marcante e, é claro, por possui uma voz impecavelmente ‘moldada’ para o jazz e blues.

Com um repertório que consiste em mais de 200 álbuns, Ella vendeu mais de 40 milhões de discos. Após uma “congelada” na música, Ella voltou a fazer sucesso com um álbum relâmpago no ano de 1972. A surpresa geral vem quando declaram que Ella não fez o seu nome apenas no jazz, mas também na ópera, no blues e – pasmem – na bossa nova!

Até a música do nosso saudoso Antonio Carlos Jobim, ou Tom Jobim, esteve no repertório de Ella.

O fato é: seja no jazz, na ópera, no blues ou até mesmo na bossa nova, Ella foi uma magnífica cantora e é digna de eternas lembranças. E agora, se me permitem, apresento-lhes a minha canção favorita da cantora em questão ♥

Camila Agner

Camila, do Sul do Brasil, estudante de Direito e Jornalismo. Apaixonada pela arte e encarregada de uma missão: espalhá-la aos 4 cantos do mundo através da escrita. .
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do obvious sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
x2
 
Site Meter