venturarte

O espaço da arte jogada ao acaso

Camila Agner

Camila, do Sul do Brasil, estudante de Direito e Jornalismo. Apaixonada pela arte e encarregada de uma missão: espalhá-la aos 4 cantos do mundo através da escrita.

O trabalho fotográfico de Larissa Dare

Quando o assunto é retratar olhares e captar sentimentos, Larissa Dare é um exemplo. Isso porque os seus trabalhos fotográficos são extremamente ricos de sensibilidade e técnica, elementos que tornam as fotografias dignas de respeito e admiração. Nessa entrevista, a artista conta um pouco sobre a sua paixão: a fotografia!


book2.jpg

Nos dias atuais, fotografar é comum… É um ato que está, literalmente, ao alcance das mãos, afinal, tirar o celular de um bolso qualquer e registrar um momento é mais do que normal!

Mediante esse processo de popularização da fotografia, a arte da imagem se tornou mais acessível ao público e a ideia de fotógrafos profissionais divulgarem os seus trabalhos na internet já não é algo estranho, pois é através dela – e muitas vezes das redes sociais – que os profissionais aumentam a sua clientela. Foi por meio desse campo da internet que conheci o trabalho da fotógrafa que é o tema desta matéria.

Larissa Dare, mesmo com apenas 20 anos, é uma fotógrafa de São Paulo que se destaca no universo fotográfico não apenas por fotografar bem, mas por ter a capacidade de transmitir a essência das pessoas através de uma simples imagem.

Com um portfólio que reúne diversos projetos fotográficos de sua autoria, Larissa cedeu uma breve entrevista para que os leitores do nosso amado Venturarte pudessem conhecer um pouco mais sobre o seu trabalho – e também sobre ela.

527731_4065811089431_323856386_n.jpg

----

Venturarte/Obvious: Como e quando começou a trabalhar com a fotografia?

Larissa Dare: Quando eu tinha 10 anos a minha irmã ganhou uma Polaroid do padrinho dela, ela deixou encostada e eu acabei me interessando e saindo por ai fotografando tudo que via… Com mais ou menos 16 anos de idade eu resolvi estudar de verdade e me matriculei no meu primeiro curso de fotografia na ABRA, (Academio Brasileira de Artes)… Desde então não parei mais, hoje em dia me sinto meio mal quando saio de casa sem uma câmera (risos).

more skin.jpeg

- Venturarte/Obvious: Em seu acervo artístico é possível encontrar diversos projetos tais como submerge, innocence e outros… Quais são as suas inspirações para a criação de projetos tão inusitados?

Larissa: A vida é a minha inspiração. Depois que tu começa a se interessar por fotografia, teus olhos viram um frame.-

-

Venturarte/Obvious: O fotógrafo Gabriel Wickbold possui um projeto chamado “Brasileiros”, no qual ele retrata diferentes pessoas do nosso país e numa declaração ao Venturarte (leia aqui) ele disse que esse foi o projeto que ele tem como uma verdadeira escola da fotografia, pois trabalhar com o retrato de pessoas é uma experiência incrível. No seu projeto “faces”, qual foi a sua maior dificuldade (considerando que nele também há o retrato de diversos indivíduos)?

Larissa: Não tenho filhos, mas meus projetos são quase isso (risos). É difícil dizer, mas o projeto ”FACES” é meu preferido justamente por isso… Ele me trouxe uma ideia diferente do que é viver! Saí da casinha pra conhecer o mundo e o mundo são as pessoas. Aprendi tanta coisa de gente tão diferente, mas ao mesmo tempo muito igual. Tentei captar não só um rosto, mas toda a história por trás de cada marca de expressão… A maior dificuldade de fato é a abordagem. Não é fácil chegar num desconhecido com uma câmera um tanto quanto intimidadora pedindo um retrato.

book1.jpg

submerge.jpeg

bookaaaa.jpg

-

Venturarte/Obvious: O projeto “forma e observador: passagem, consequência e catarse do tempo” é uma espécie de trilogia das suas percepções ao redor de determinados fatos?

Larissa: Foi meu primeiro projeto autoral! Acho engraçado como as pessoas se interessam por ele visto que hoje em dia eu olho pra trás e faria totalmente diferente. Talvez eu devesse ter desenvolvido mais, pois penso que ficou um pouco superficial. Esse projeto visa a passagem do tempo em suas diversas formas, às vezes até com metáforas: uma maçã apodrecendo representando o ser, por exemplo.

780x1165.jpeg

-

Venturarte/Obvious: Qual projeto te tocou mais?

Larissa: ”FACES”

Ainda toca, visto que é um projeto contínuo! Ele só acaba quando a Larissa acabar.

780x1170.jpeg

385590_3661941152935_1919721191_n.jpg

780x520 (1).jpeg

Venturarte/Obvious: Quais são as suas inspirações no mundo artístico?

Larissa: Depois de um certo tempo, tudo é referência… desde um grupo de crianças jogando bola na rua até uma exposição do Steve Mccurry.

-

Venturarte/Obvious: Ao fotografar, o que você sente?

Larissa: Eternizando o momento. Fazendo parte de uma coisa que nunca mais vai acontecer novamente! A fotografia pode se comparar à morte.

602782_348660731919457_1696315159_n.jpg

projetorio.jpg

Venturarte/Obvious: Pra finalizar: o que a fotografia representa na sua vida?!

Larissa: Clichê dizer ”tudo”, mas não é porque é clichê que é errado, então: TUDO.

——

Quando o assunto é retratar histórias com um olhar, Larissa é simplesmente um exemplo. Grande parte dos seus trabalhos possuem uma carga de sentimento capaz de impressionar até os mais "insensíveis". Com novos projetos para 2014, Larissa, com toda certeza, é uma promessa da fotografia brasileira!

8201_358125427639654_622779662_n.jpg

Gostou? Vá visitar o site e também a página no Facebook. Não esqueça de curtir a página do Blog Venturarte!

Google+


Camila Agner

Camila, do Sul do Brasil, estudante de Direito e Jornalismo. Apaixonada pela arte e encarregada de uma missão: espalhá-la aos 4 cantos do mundo através da escrita. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/fotografia// @destaque, @obvious //Camila Agner