victor requião

Vivências além do óbvio em Comportamento, Empreededorismo e Poesia

Victor Requião

Victor Requião é escritor do blog victorrequiao.com, é empreendedor, poeta e seu esporte preferido é subir montanhas...

A sutil diferença entre ser gentil e agradar

Crescemos com uma grande dúvida, como agradar as pessoas? Nossos pais desde cedo nos ensinaram as boas maneiras e a forma como devemos tratar todos à nossa volta. Aprendemos a usar as palavrinhas mágicas “por favor, licença e obrigado”, a respeitar os mais velhos e tudo o mais. Mas será que ser educado está diretamente relacionado com agradar?


maos.jpg

Crescemos com uma grande dúvida, como agradar as pessoas? Nossos pais desde cedo nos ensinaram as boas maneiras e a forma como devemos tratar todos à nossa volta. Aprendemos a usar as palavrinhas mágicas “por favor, licença e obrigado”, a respeitar os mais velhos e tudo o mais. Mas será que ser educado está diretamente relacionado com agradar? Sinceramente, acredito que não. Como para tudo na vida, o equilíbrio também é necessário na relação com as pessoas e em tudo o que envolve ser gentil com elas, lhes agradar ou não.

É muito comum nos podarmos em algumas situações somente porque queremos fazer com que todos saiam satisfeitos, ou que simplesmente não nos vejam de “olho torto”. Já passei por diversas situações como esta, tanto em reuniões de trabalho como em grupos de amigos, onde muitas vezes caímos na ilusão de achar que não ser diferente é o sinal para sermos bem vistos pelas demais pessoas. Sabe qual é a melhor postura frente a tudo isto? Não tentar agradar ninguém além do quanto a outra pessoa é receptiva ao seu agrado. Antes de falar sobre isto, lembro da figura de José Datrino, o famoso Profeta Gentileza[1]. Ele ficou amplamente conhecido pelas inscrições que fez nas 56 pilastras do Viaduto do Caju no Rio de Janeiro incitando as pessoas a viverem a gentileza e aplicarem gentileza em toda a Terra. Uma de suas citações mais divulgadas e que ficou na minha mente desde a primeira vez que li é “Gentileza gera gentileza”. Essa frase de tamanha simplicidade não nos faz perceber claramente a sua verdade?

Então, agradar alguém na medida de quanto a outra pessoa é receptiva ao seu agrado envolve ser gentil com todos, indiferentemente. Porém querer agradar alguém somente porque queremos que o nosso ponto de vista seja aceito, na minha opinião é desperdício de energia e não leva a nada. Ser gentil é um sinal de evolução, uma prova de que existe algo além dos interesses pessoais mostrando que conseguimos nos colocar na posição da outra pessoa e sermos uno com ela. Porém nem sempre sentimos que alguém é receptivo à nós ao tentarmos agradar, o que ao meu ver o agrado é um passo que vai além da gentileza.

Quantas vezes na época da escola, eu tinha lá meus 10 anos, tentava a todo o custo agradar uma menina que não me dava a mínima. Mas eu como um garoto insistente, sempre procurava meios de agradá-la, seja em fazer o que ela me pedia ou como fiz no dia dos namorados daquele ano ao lhe dar uma caixinha com um perfume e um creme para as mãos. Crente que ela iria notar o quanto significava para mim, mas nada adiantou. Ela correspondia à minha gentileza mas não era receptiva ao meu agrado desde o primeiro momento e assim continuou. Valeu a pena eu insistir, gastando a minha energia e dinheiro para simplesmente ir além da gentileza com que tratava a ela e as outras meninas da minha classe? Certamente que não. E isto me serviu de aprendizado para todos os outros lados da minha vida, tanto com amigos e conhecidos, quanto com colegas de trabalho desde o meu primeiro emprego.

Aprendi logo cedo nem sempre da maneira mais “suave”, e sempre lembro que gentileza gera gentileza, mas agradar não necessariamente é condição essencial para sermos agradáveis ou gentis. Ou como escreveu certa vez André Gide[2], escritor francês ganhador do prêmio Nobel de literatura em 1947:

“É melhor ser odiado pelo que você é do que ser amado pelo que você não é.”

E quanto a você, qual vivência já teve sobre a sutil diferença entre ser gentil e agradar? Converse comigo e com os outros leitores aqui do Obvious deixando um comentário logo abaixo!

Saiba mais! [1] Profeta Gentileza [2] André Gide

Victor Requião

Victor Requião é escritor do blog victorrequiao.com, é empreendedor, poeta e seu esporte preferido é subir montanhas....
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 2/s/sociedade// @destaque, @obvious //Victor Requião
Site Meter