vida alternativa

O mundo visto por um gato zarolho

Vasco Neves

Sento-me em frente ao mar, e a ele digo-lhe tudo aquilo que a ti não consigo...

Mumford & Sons - A alegre vida sem bateria.

Os Mumford & Sons são uma banda Folk Rock Britânica. Usam instrumentos como Banjo, Violão, Bandolim, em detrimento de baterias e guitarras eléctricas. Estão prestes a lançar o seu segundo álbum, aqui fica um pouco sobre o primeiro álbum da banda.


Cada vez é mais fácil o acesso à música. A internet e o youtube vieram revolucionar a maneira como se ouve, compra e até se vê música. Está tudo a um curto espaço de um click. O facto de ser tão simples este acesso, cria por vezes (em mim) uma preguiça de procurar coisas novas. Somos bombardeados em todo o lado com música nova, seja em comerciais, seja na rádio, seja até nos anúncios enquanto esperamos que um vídeo carregue no youtube. Este artigo não é uma análise à banda que vos apresento, é apenas um forma de partilhar uma boa banda, através de uma pequena história, a minha história.

Raras são as vezes em que fico surpreendido ao ouvir uma banda pela primeira vez. Grande parte das vezes existe um período de habituação...oiço uma e outra vez e chega a uma altura em que até acabo por gostar (ou não).

ms.jpg

Talvez isto suceda pelo facto de ser taurino, ou então por gostar de ouvir em demasia aquilo que conheço e gosto. Raramente vou procurar música nova, é ela que quase sempre acaba por me encontrar. Como diria um amigo meu "És demasiado ecléctico, daí não conseguires procurar música, quase tudo o que ouves gostas!". Eu gosto mais de pensar que sou tolerante a vários tipos de música, é um problema? Por certo não!

Na minha infância escutava-se em minha casa, desde o pop comercial dos anos 80 (obrigado queridas primas), música africana, música popular brasileira e música popular portuguesa, com a presença sempre constante do Fado. Eram os finais dos anos 80, inicio dos anos 90. Anos mais tarde através dos amigos, adicionei-lhes bandas que iam desde Pantera a Snoop Dog. Uma estranha mistura agora que penso nisso.

Em minha casa existia uma Máxima “Só podes dizer que não gostas, depois de provares”...quer fosse com música, quer fosse com sopa, embora desta última eu raramente me conseguisse safar, gostasse ou não.

ms4.jpg

Foi o que aconteceu com a banda que vos trago, os Mumford & Sons, ela veio ao meu encontro por acaso. Eu gostava de ter uma história fantástica para vos contar sobre como é que eu conheci esta banda.

Cenário número 1 - Ia na rua e choquei sem querer com uma miúda gira enquanto passeava, e trocámos de leitores de mp3 por acaso...Não...este cenário mais parece um filme de domingo à tarde para adolescentes.

Cenário número 2 - Ganhei bilhetes para um concerto e um CD, enquanto ouvia um programa da manhã na rádio...Não...Tenho pouca sorte neste campo. Sempre que eu ligo, as linhas estão ocupadas.

Cenário número 3 - Cheguei a uma loja de CD´s e pensei "Vou levar o primeiro cd que encontrar!”. Também não foi assim, nesta era de fácil acesso digital eu só compro um CD quando gosto mesmo muito da banda, e escolho sempre bem o que comprar.

Não foi em nenhum destes cenários, de facto foi de uma forma muito mais banal. De Junho a Setembro é a época dos festivais de música em Portugal. Num spot televisivo de publicidade a um desses festivais, e no meio de uma série de bandas (que eu conhecia), surgiu o nome de uma que me era desconhecida, Os Mumford & Sons. Achei o nome da banda engraçado, escrevi no meu smartphone e continuei a minha vida, que na altura era beber uma cerveja com alguns amigos enquanto comíamos uns tremoços. Dias depois lembrei-me disto, e como estava em frente ao computador pensei..."e porque não"?

Aos primeiros acordes da música "The Cave", fiquei logo arrebatado. Ouvi a música duas vezes, não fosse ter-me enganado, não estava enganado não senhor.

Logo tratei das diligências para que pudesse ouvir o resto do álbum. Devorei tudo o que encontrei no Youtube, e depois de ter o CD a tocar vezes sem conta, caí um pouco na realidade e pensei..."pareces um puto apaixonado pela primeira vez!". Na verdade era mesmo assim que eu me sentia, fiquei surpreendido pelo facto de esta banda me ter surpreendido.

ms1.jpg

Os Mumford & Sons são uma banda de Folk, não são de Indie Folk, nem de Pop Folk, são uma banda de Rock Folk! Parece-me típico do ser humano, querer desconstruir tudo até ao ínfimo pormenor...podia ser só Folk, mas a designação é Rock Folk. E depois voltámos ao mesmo de sempre, à minha incapacidade de perceber (ou não querer perceber), a questão das catalogações, parece que tem de ser cada macaco no seu galho...

O nome da banda parece estranho, mas é propositado, a ideia era ter um nome comercial de familia, que remetesse para o passado (José Pereira & Filhos, Castro e Ramos & Filhos). O facto de ser Marcus Mumford a fazer grande parte da gestão da banda, fez com que fosse o seu nome o escolhido.

Esta banda britânica começou a tocar mais a sério no final de 2007. Na altura começava a surgir um “movimento folk” na parte Oeste de Londres. Os Mumford & Sons são da mesma colheita de Noah and the Whale, Laura Marling entre outros.

A estratégia da banda após gravar o seu EP, Love Your Ground, foi tentar fazer uma digressão pelo Reino de sua Majestade. Esta digressão serviria para perceber qual o feedback, que a sua música produzia. Daí se veria se valeria a pena apostarem no lançamento de um álbum. Teve uma aceitação muito boa no Reino Unido, talvez por se viver um bom período para o Folk (Rock/Indie ou outra coisa qualquer).

A (quase) ausência de um elemento como a bateria, faz toda a diferença na sonoridade que os M&S possuem. Todos os outros elementos musicais ficam mais audíveis. A marcação de tempos é feita maioritariamente pelo Banjo.

ms2.jpg

Não existe na banda de Marcus Mumford, Ben Lovett, Winston Marshall e Ted Dwane, instrumentos definidos para cada um, são todos multi-instrumentistas. A grande variedade de instrumentos: guitarra, instrumentos de teclas, bateria, baixo e instrumentos tradicionais como o banjo, violão, bandolim, exigem que todos sejam aptos a tocar mais do que um instrumento.

O álbum de estreia de Mumford & Sons, “Sigh No More”, saiu no Reino Unido em Outubro de 2009, e alguns meses mais tarde, em Fevereiro de 2010 foi lançado nos Estados Unidos.

O disco teve uma óptima aceitação, conseguindo chegar à segunda posição, da UK Álbum Chart e na estreia norte americana teve a honra de chegar ao Bilboard 200 nos Estados Unidos. Em 2010 concorreram a dois Grammys, um para melhor artista revelação e outro para melhor música de rock (Little Lion Man).

Entre os prémios e reconhecimento estão o ARIA Music Award, na categoria de artista internacional mais popular de 2010, e também o Brit Award em 2011 pelo melhor álbum britânico.

O melhor disto tudo, é que a banda vai lançar o seu segundo álbum a 24 de Setembro, e terá o nome Babel.

Sei que falei pouco na banda, poderia falar da sonoridade, ou das ricas letras, ou do facto de os instrumentos usados criarem uma atmosfera descontraída, mas isso deixo ao critério de cada um procurar saber mais, e perceber se gosta ou não.

Página Oficial

Facebook

Myspace


Vasco Neves

Sento-me em frente ao mar, e a ele digo-lhe tudo aquilo que a ti não consigo....
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/Música// @destaque, @obvious //Vasco Neves