vitrola cultural

Um pouco sobre arte, design, literatura e passado

Jannine Dias

Designer gráfico obcecada por detalhes, devoradora de livros, tiete de objetos antigos, cinéfila de terror e apaixonada por qualquer indício de passado regado à chá e chocolate.

Alma Reville – O talento de mãos dadas com Alfred Hitchcock

Alfred Hitchcock foi um revolucionário do cenário do suspense nas telonas. Sendo merecidamente considerado o mestre do suspense, o diretor dono de uma carreira brilhante é inegavelmente genial. Porém o que muitos não sabem, é que o grande Hitchcock não esteve sozinho em seus sucessos. Alma Reville, sua esposa, era a alma de Hitchcock, sua maior colaboradora. Os dois gênios do cinema, em parceria, produziram surpreendentes e deliciosos filmes, construindo uma trajetória de sucesso sem precedentes, embora poucos conheçam a mulher misteriosa, sempre persente na vida do diretor, em âmbito pessoal e profissional.


primeira.jpg

O terror em telas e páginas de livros é fantástico. Deliciamos-nos com a sensação de medo que os filmes ou contos escritos nos proporcionam, e quando o diretor ou autor consegue envolver-nos a ponto de nos fazer sentir parte da história então, fica impossível não se apaixonar completamente. Alfred Hitchcock roubou meu coração à primeira vista, e eu ainda não passava de uma criança. O coração acelerado ante o suspense ressaltado com as filmagens de ângulos até então pouquíssimos explorados, combinados a uma trilha sonora incrivelmente bem escolhida, embora eu ainda não soubesse os motivos na época, me causavam fascínio e me fazia gritar frente à televisão, vasculhando depois as fitas cassetes em busca de mais informações sobre aquele filme tão diferente, tão único. Desde então sou uma perseguidora de suas produções, me delicio com documentários sobre seu trabalho e análises de seus filmes que, mesmo apesar do tempo e das constantes tentativas de cópias, continuam sendo únicos.

psicose.png

Há anos, em minha busca por mais de Hitchcock, me deparei com alguém que atraiu minha atenção, mas de maneira sutil, que estava sempre à sombra do tão famoso marido e dificilmente tinha seu talento exposto: Alma Reville, conhecida por muitos apenas por “esposa de Hitchcock”. Há pouca informação a se encontrar sobre a misteriosa mulher, que andava de mãos dadas com o marido em ambiente profissional e pessoal, estando sempre presente em cada um dos filmes.

Dona de um talento sem precedentes e uma visão crítica única, Alma era uma colaboradora indispensável nos filmes do marido, uma roteirista e editora tão apaixonada por cinema, que desde muito cedo trabalhava em um dos maiores estúdios cinematográficos da época. O mundo por trás das câmeras era respirado por ela, seu habitat natural. Com o pai trabalhando para o Twickenham Film Studios, Alma alimentou desde criança a paixão pelo cinema, visitando-o em seu trabalho com freqüência. Sendo pouco mais que uma criança, conseguiu um emprego baixo no estúdio e, com seu talento e garra, alcançou rapidamente a ascensão. Quando o estúdio fechou, Alma foi empregada pela Famous Players-Lasky, onde conheceu Hitchcock, na época um designer deveras criativo.

Hitchcock, assim como a mulher que viria a ser sua esposa no futuro, cresceu rapidamente dentro do estúdio, e após várias parcerias com Alma, convidou-a para ser sua editora em um filme em que estava trabalhando, o "Woman to Woman". Alma aceitou imediatamente. O casamento entre ambos ocorreu em 1926, selando a parceria que persistiria até o fim de suas vidas, por mais de 60 anos.

A determinada editora ultrapassou os limites impostos para o seu sexo na época, realizando vários trabalhos com outros diretores, como Berthold Viertel e Maurice Elvey, embora seus trabalhos com Hitchcock tenham sido os mais aclamados. Alma foi uma grande responsável pelo sucesso de inúmeros filmes de seu marido, tendo um olho incrível para os detalhes mais ínfimos, era dona de uma genialidade admirável que, em parceria com a genialidade do marido, produzia resultados impecáveis e impressionantes. Ainda que separadamente fossem ambos brilhantes, juntos eram imbatíveis.

AlmaReville_001.jpg

O talento de Alma foi exposto para muitos que ainda não a conheciam após a adaptação cinematográfica Hitchcock feita em 2012, baseada no livro "Alfred Hitchcock And The Making Of Psycho", onde a musa rouba a cena nas telas, em um filme que supostamente teria o mestre do suspense como protagonista. Considerando que o filme foi definitivamente fraco ao explorar o caráter e personalidade de Hitch, tornando-se quase insultante à sua memória, não foi assim tão difícil que a mesma se destacasse. Mas se houve algo fiel nesta produção cinematográfica regular, foi a abordagem da personalidade de Alma em vários pontos, e de seu talento. Alma Reville era determinada, lutadora e apoiava o marido por completo, confiando em seu potencial e auxiliando-o ao máximo, como esposa e parceira.

movie.jpg

Após o desenvolvimento deste tão controverso filme, Alma despertou o interesse de muitas pessoas que ignoravam seu trabalho, enquanto Hitchcock dominava os holofotes, trazendo questionamentos sobre a misteriosa mulher e o casamento discreto de ambos. Mas a realidade é que embora Mr. e Mrs. Hitchcock não formassem um casal dado a constantes demonstrações públicas de afeto, sendo ambos bem impessoais e extremamente reservados, era uma dupla de talento inegável e seu trabalho em equipe rendeu frutos sem precedentes, sendo um presente inestimável para os cinéfilos de suspense e terror de todo o mundo.


Jannine Dias

Designer gráfico obcecada por detalhes, devoradora de livros, tiete de objetos antigos, cinéfila de terror e apaixonada por qualquer indício de passado regado à chá e chocolate..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/cinema// @destaque, @hplounge, @hp, @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //Jannine Dias