wala

....porque é no nada que reside o azul, o rosa, o verde, o vermelho....

Rui Sobral

Rui Sobral é apaixonado pelo ridiculo, pelo exagero e pelo absurdo. Gosta do mar na relva e de flores na areia, gosta de saúde e gosta de ti.

DISSERTAÇÃO E ENSAIO SOBRE POESIA

Não quis escrever acerca da poesia no dia mundial da poesia propositadamente!
Quis escrever poesia e acerca de poesia hoje, obrigatoriamente.
Não existe obrigatoriedade na poesia!


chuvapretoranco1.jpg

A poesia nasceu em 1700 a.C. como forma de arte (antes mesmo da escrita) segundo dizem e segundo está escrito, contudo é mentira! A poesia nasce no amanhã de ontem tal como nascerá no amanhã de hoje porque a poesia é crua, é nua, é cozida, é vestida e é tapada e nasce e morre todos os dias e mostra-se tua e mostra-se minha e não é minha nem é tua, é de ninguém!

A poesia vai nascer amanhã em qualquer lugar, no mais conhecido, no mais remoto, no obscuro e no incandescente e melhor que saber onde vai nascer é saber que vai morrer e melhor que saber que vai morrer é saber que vai voltar porque a poesia é indubitavelmente lacrimosa nem que viva da inconsciência sã que invade a insanidade dos sensíveis, dos podres e dos seus amantes.

chuvapretoranco2.jpg

Assim chorando me lamento alegria me dás e medo do futuro é meu triste contentamento, nunca me largues a mão, acredito no teu amor maduro!

Aii que não sei que escrevo, nem que falo que se de um pensamento noutro passo vejo meu tão triste género de vida pois se não te valerem tanto os olhos não consigo imaginar qual seja a pena que enforque esta pena com que vivo.

Na alma tenho contínuo ardente fogo vivo e se não respirasse no que digo estaria já em cinzas esta tinta que escrevo mas, sobre a maior dor que sofro e chorando passo temperam-se as lágrimas de meus olhos com que fugindo, não se acaba a minha pobre vida.

Morrendo estou na vida e em mente vivo vejo sem olhos e sem lingua falo justamente rejeito glória e pena vivendo eternamente chorando e sofrendo!

Rui Sobral

chuvapretoranco3.jpg

Pessoa escreveu que "....O poeta é um fingidor. Finge tão completamente que chega a fingir que é dor a dor que deveras sente...." e acredito que não poderia estar mais correcto, talvez. O agente primário da poesia escreve o que sabe, o que não sabe mas o pior, porém mais belo, é que escreve coisas que nunca sentiu, que não sente e quiça....nunca sentirá!

A poesia não é um monstro por acaso, é um monstro com antiguidade, com cinzas temperadas e olhar morno. A poesia é um monstro, um monstro imponente porque alimenta as mais loucas cabeças, os maiores desvairios, os ilustres desatinos de mentes mortas (de viver cansadas) como Camões, Florbela Espanca, Fernando Pessoa, Shakespeare, Antero de Quental, Neruda entre uma infinidade de outras personalidades caprichosas pois ser poeta é ser um cão sarnento...alegremente.

chuvapretoranco5.jpg

Se um dia... o mundo

Limpava a lágrima duma criança triste, tirava a lama no pobre caída, soprava os medos do homem para longe, cantava aos velhos uma bela canção e amava-os se um dia comandasse o mundo!

Beijava na face o ladrão mais cego, dormia contigo numa noite escura, sorria ao que me enganasse certamente, tornava um viver acabado num viver contente e amava-os se um dia comandasse o mundo!

Fazia a noite ser dia cedo, contava as estrelas com um dedo, juntava o mar ao rio limpo, saltava entre as nuvens descontraidamente e amava-os um dia comandasse o mundo!

Amava o ser por ser um ser, cheirava flores mesmo sem querer, tocava no coração ao odioso, entrava nos sonhos de uma criança e amava-os um dia comandasse o mundo!

Beijava, cantava, limpava, dormia, sorria, tornava, fazia, juntava, saltava, tocava, entrava e amava se um só dia comandasse o mundo!

Rui Sobral

chuvapretoranco6.jpg

A poesia é a arma dos nus, a poesia e liberdade e erecção, a poesia é encontrar nos lábios de quem amamos um travo doce mas distinto do que encontramos nos seus olhos, a poesia é berrar com a boca fechada e sonhar acordado dia após dia, dia após dia até ao fim da vida para enfim nascermos, a poesia é desabrochar de madrugada, a poesia é a fornicação clara e suada do poeta em estado terminal, a poesia também é escrever poemas.

Desta sorte ser poeta é estar acordado ou a dormir, é querer mudar o mundo ou vê-lo passar diante dos nossos húmidos, figurativamente, olhos e é ser grande e ser pequeno. Ser poeta é estar vivo, literalmente, e os requisitos são esses, ser deficiente mental ou não, ser mudo, cego ou surdo também não é impedimento, a orientação sexual da mesma forma e até a religião está, figurativa e infelizmente, à parte. A poesia alimenta-se quando sem medo dizes "....Amo-te...." àquele que amas. Orgasmo! Nesses momentos a poesia "espasma", a poesia nasce....a poesia morre....Nesse antónimo de inóspito momento fez-se poesia.

chuvapretoranco7.jpg

Tanto te amo

Apetece-me tanto morrer, morrer só por querer, mais não querer viver, morrer por nada como que por nada mais viver, enfim....morrer!

Sirvo de alimento, numa lágrima, um contento, nos braços do mundo vil que perfidamente me encanta, caio vivendo(-me) em são tormento!

Que triste desejo, este teu tão meu, que me consome, sugando-te do peito a dor coroando-te com o travo, amargo, deste cansado coração, que em ti desabrocha!

Desta sorte, me morro, vivendo(-te) de tão invariável minha saudade, descontentamente me contentando, como uma túlipa a chorar com um sorriso fel nos olhos, te sussurando....adeus!

Rui Sobral

-----------------------------------------------------------------------------

Minuto de silêncio

Silêncio....que nasci morto Pensamente....que nasci morto Tristeza....que nasci morto Surpresa....que nasci morto Esperança....que nasci morto Tristeza....que nasci morto Vida....que nasci morto!

Rui Sobral

imagemfinal.jpg


Rui Sobral

Rui Sobral é apaixonado pelo ridiculo, pelo exagero e pelo absurdo. Gosta do mar na relva e de flores na areia, gosta de saúde e gosta de ti..
Saiba como escrever na obvious.
version 4/s/// @destaque, @obvious //Rui Sobral