O melhor do improviso no cinema

De O Iluminado a Clube dos Cinco, clássicos do cinema contaram com cenas improvisadas por atores, de maneira bastante criativa


Laranja Mecânica2.jpg

O cinema nunca foi tão livre para a improvisação quanto o teatro, porém isso não quer dizer que ela não aconteça. Às vezes, a genialidade de alguns atores é tamanha que eles conseguem improvisar frases ou gestos em uma cena, e torná-la ainda mais memorável. Abaixo algumas das mais marcantes delas.

Laranja Mecânica

A cena em que Alex e sua gangue entram na casa do escritor é famosa, porém o que a tornou imortal foi o fato do ator Malcolm McDowell cantar “Singing in the Rain”, imortalizada na voz de Gene Kelly, enquanto imobilizava e batia na esposa do autor. A canção não estava no script, mas deixou Alex ainda mais psicótico.

Laranja Mecânica.jpg

O Iluminado

Outro clássico de Stanley Kubrick tem uma história parecida. Jack Nicholson é, definitivamente, assustador em O Iluminado, especialmente em uma das cenas, quando o personagem persegue a esposa, que se tranca no banheiro. Ele quebra uma parte da porta com um machado, coloca o rosto com uma expressão totalmente insana e diz “Here is Johnny”.

O Iluminado_2.jpg

O Silêncio dos Inocentes

Em uma das cenas mais célebres do clássico O Silêncio dos Inocentes, Hannibal Lecter termina a frase e acrescenta, com a boca, um silvo de cobra. A cena, improvisado por Anthony Hopkins, se tornou uma característica marcante de seu personagem.

Silêncio dos Inocentes.jpg

Batman – O Cavaleiro das Trevas

Após explodir o hospital, Coringa para, olha para trás, e continua apertando o botão do equipamento que detona as bombas, até que uma nova explosão ocorre. O vilão se assusta e sai correndo. Improviso criativo de Heath Ledger.

Batman.jpg

Star Wars V

Com todo o ego do capitão Han Solo, Harrison Ford decidiu incluir uma brincadeira de seu personagem em Star Wars V. Na cena em que Han Solo estava prestes a ser petrificado pelo Império, a Princesa Leia diz “eu te amo” ao capitão, que simplesmente responde “eu sei”. Ford alega que não soaria natural para o personagem responder “eu também”.

Star Wars.jpg

Taxi Driver

Em Taxi Driver, Robert De Niro deveria apenas se olhar no espelho de forma ameaçadora, mas ao invés disso ele inseriu a famosa frase “você está falando comigo?”, tornando a cena uma das mais icônicas do filme.

Taxi Driver.jpg

Clube dos Cinco

No clássico da Sessão da Tarde, O Clube dos Cinco, não havia falas no roteiro para a cena em que os jovens estão sentados em círculo para contar o motivo pelo qual estão de castigo. Cada ator improvisou, criando um motivo para que o personagem fosse levado àquela situação.

Clube dos Cinco.jpg

Noivo Neurótico, Noiva Nervosa

Genial como sempre, Woody Allen improvisou em Noivo Neurótico, Noiva Nervosa. Na cena em que vai cheirar cocaína, o ator espirra e espalha a droga por todo canto. A cena teve que ser gravada novamente, porque na primeira vez todo o elenco caiu na risada com a brincadeirinha de Allen.

Noivo Neurótico.jpg

Perdidos na Noite

Em Perdidos na Noite, o personagem interpretado por Dustin Hoffman quase é atropelado por um táxi ao cruzar a rua. O que nem todo mundo sabe é que a cena foi real. O motorista do táxi ignorou os avisos de filmagem e cruzou a rua. Sem se importar, Hoffman bateu no carro e gritou com o motorista, claro, sem sair do personagem.

Perdidos na Noite.png

A Hora do Pesadelo 3

Em uma das cenas de A Hora do Pesadelo 3, o vilão Freddy Krueger se transforma em uma televisão e mata uma garota. Improvisando, o ator a aproxima da tela e diz “bem-vinda ao horário nobre, cadela”.

Hora do Pesadelo 3.jpg


version 2/s/cinema// @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //Bruno Inácio