A tristeza por trás da genialidade

A influência da melancolia na obra e vida de diversos artistas


Salvador Dalí_7.jpg

Muitas vezes a genialidade parece caminhar lado a lado com distúrbios psiquiátricos. Vários seres humanos notáveis – de diversas gerações – apresentaram o que culturalmente é chamado de loucura. Outros são absurdamente tristes, como é o caso de diversas personalidades notáveis dentro de todas as artes. Um breve relato sobre alguns deles demonstra o impacto da tristeza na arte e vida destas pessoas.

Edgar Allan Poe_9.jpg

Edgar Allan Poe

A vida do escritor Edgar Allan Poe foi repleta de desgraças, desde o abandono do pai até a morte de sua mãe e de sua esposa. Para piorar, o autor foi encontrado com sérios problemas psiquiátricos pelas ruas de Baltimore, nos Estados Unidos, poucos dias antes de morrer. A tristeza e a perturbação em sua mente estão bem presentes na obra de Poe, que só teve grande reconhecimento depois de sua morte.

sarah_kane_5.jpg

Sarah Kane

A dramaturga Sarah Kane possui apenas cinco peças, mas em todas é possível notar o quanto ela era triste. Sua última obra, Psicose 4:48, é a mais melancólica de todas e tem como tema as angústias de uma mente conturbada, à beira da loucura. Após tentar se matar várias vezes com o uso de pílulas, Sarah se enforcou, em uma instituição psiquiátrica em que estava internada.

Álvares de Azevedo.jpg

Álvares de Azevedo

Dentre os poetas ultra-românticos, quase todos poderiam ter sido citados como exemplos de tristeza, porém o selecionado para este texto foi o brasileiro Álvares de Azevedo. Após ser diagnosticado com tuberculose, o poeta sabia que morreria em breve, então desenvolveu uma profunda obsessão pela morte. Passou a escrever sobre ela e sobre o seu desencanto pela vida, deixando claro em alguns de seus poemas que gostaria de morrer logo.

Van Gogh_6.jpg

Van Gogh

O pintor Vincent Van Gogh é outro claro exemplo de tristeza. Ele, inclusive, decidiu se dedicar à arte porque acreditava que suas obras poderiam livrá-lo da melancolia que há tanto tempo sentia. Apesar de ter gerado obras geniais, a pintura parece não ter dado o resultado que Van Gogh esperava. Após uma vida repleta de fracassos, o pintor ficou bastante perturbado e chegou a arrancar parte da própria orelha. À beira da loucura, ele se matou aos 37 anos de idade.

Picasso.jpg

Picasso

Embora não tenha uma vida triste em sua totalidade, como Van Gogh, o espanhol Pablo Picasso teve vários momentos de melancolia, que refletiram diretamente em suas pinturas e poesias. Em determinada fase de sua carreira, tomado pela dor da perda do amigo Carlos Casagemas, que se matou, o pintor passou a pintar quadros visivelmente mais tristes e com grande carga emocional. Há também o famoso mural Guernica, que expressa a tristeza de Picasso diante da brutalidade da Guerra Civil Espanhola.

Salvador Dalí_8.jpg

Salvador Dalí

O que abalou Salvador Dalí também foi uma morte. Apesar de ter sido expulso do movimento surrealista por questões políticas, o artista teve uma vida sem grandes desilusões, até que em 1982 a sua esposa morreu. Depois disso, o pintor entrou em uma profunda depressão, que fez com ele parasse de pintar e até se recusasse a fazer as suas refeições diárias. Dois anos depois, ele tentou se matar, ao colocar fogo em seu quarto. O pintor passou a receber cuidados de seus amigos e faleceu em 1989, vítima de uma pneumonia e parada cardíaca.


version 5/s/artes e ideias// @obvious, @obvioushp //Bruno Inácio